Postado em 18 de Setembro de 2019 às 13h19

Devido à estiagem, Cordilheira Alta decreta Estado de Alerta

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina O baixo volume de chuvas observado em toda a região Oeste de Santa Catarina nas últimas semanas, obrigou o Governo Municipal de Cordilheira Alta a decretar ESTADO...

O baixo volume de chuvas observado em toda a região Oeste de Santa Catarina nas últimas semanas, obrigou o Governo Municipal de Cordilheira Alta a decretar ESTADO DE ALERTA, deixando todas as Secretarias Municipais mobilizadas para o atendimento de situações emergenciais e principalmente, conclamando a população para o uso consciente da água.

O Secretário de Administração, Mauro Moresco, explica que a situação pode se agravar caso o volume de chuvas continue baixo nos próximos dias. “Decretamos o Estado de Alerta, mas se não tivermos chuvas consideráveis até o fim de semana, acredito que teremos que decretar Situação de Emergência, pois a questão já está preocupando demais. A única coisa que se pode fazer nesta hora é o uso consciente da água pelos moradores, por isso solicitamos que não lavem calçadas, carros e não pratiquem nenhum tipo de desperdício para evitarmos o racionamento. Estamos realizando grandes investimentos no setor nos últimos anos, mas com relação ao clima ninguém tem controle, então só nos resta pedir a conscientização de todos para evitarmos maiores problemas”, conclama.

Segundo o Secretário de Agricultura, Jacir Felini, alguns agricultores já sentem a estiagem e necessitam de transporte de água. “A situação preocupa demais e já desde o último fim de semana estamos recebendo pedidos de agricultores que já estão sem água para os animais. Se não chover nos próximos dias a situação vai se complicar muito”, finaliza.

Veja também

Garis iniciam greve no Rio22/04/19 Após decisão em assembleia, na quinta-feira (18), de entrar em greve hoje (22), os funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) iniciaram paralisação. Segundo o representante dos funcionários nas negociações com a companhia, Bruno da Rosa, a categoria, que tem cerca de 20 mil trabalhadores, pede 10% de aumento. “Somos uma categoria......

Voltar para Cidades