Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 08 de Março de 2019 às 10h09

Dia Internacional da Mulher - Elieze Comachio: a representação da força da mulher

Mulher, mãe e prefeita mostra a importância da mulheres lutarem por seus direitos e espaço na sociedade.

Por Joimara S.Camilotti

São Domingos – Nunca o Dia Internacional da Mulher ou a figura da mulher foi tão merecido ser lembrado, nos deparamos com uma série de notícias de mulheres sendo espancadas, torturadas, violentadas e abusadas todos os dias. De mulheres que buscam incansavelmente mostrar que são capazes, que podem competir no mercado de trabalho e executar o trabalho tanto quanto o homem. Para tanto, os bons exemplos são sempre importantes e precisam ser mostrados para que mais mulheres se inspirem e busquem seu lugar seja ele no trabalho, na comunidade, na politica ou no lar.

A história contada hoje é de uma são-dominguense. Eliezé Comachio, nascida no município de São Domingos, casada com João Paulo e mãe da Helena. Ela estudou, formou-se e batalhou para subir degrau por degrau e hoje se tornar a primeira prefeita da sua cidade, além da presidente da Associação dos Municípios do Alto Irani (Amai). Por muitos anos trabalhou na área da saúde, como auxiliar de enfermagem e técnica de enfermagem. Cursou Enfermagem na faculdade de Concórdia, trabalhou como enfermeira no município de Entre Rios atendendo a população indígena por três anos, bem como nas cidades de São Domingos e Ipuaçu, atuando inclusive como enfermeira no Samu na área de urgência e emergência.

Trajetória política
Em 2009 foi convidada pelo então prefeito Kiko para ficar a frente da Secretaria de Saúde, onde atuou como secretaria durante oito anos. “Tive a oportunidade, junto com a equipe, de construir uma saúde pública transformada, com o cuidado com as pessoas sendo nossa prioridade”, disse. 

A atuação lhe garantiu oportunidade de 2016 concorrer as eleições municipais e tornar a primeira mulher prefeita. “Toda essa trajetória dependeu de um partido político que acreditou no meu potência, do ex-prefeito Kiko que nos convidou e dos inúmeros investimentos e ações realizadas no munícipio que fez a saúde pública de São Domingos se tornar referência regional e estadual”. 

Maior dificuldade
Elieze tem a força de não desistir frente as adversidades e é sabedora que a mulher precisa ainda todos os dias mostrar que é capaz. Para ela a maior dificuldade feminina é provar a capacidade e competência todos os dias. “É nos desafiar, ter coragem, nos empoderar, porque a área da política é masculina e todo dia precisamos provar a nossa competência e capacidade enquanto gestora, mulher, mãe, prefeita que a gente pode sim governar um município”.

Mulher de hoje
Conforme a prefeita, muitas conquistas já foram alcançadas no cenário político para a ala feminina, mas um é bem evidente para ela. “Nossa grande ascensão foi o momento em que nós conseguimos eleger a primeira mulher, a presidente Dilma. Ela é uma grande inspiração, ela conseguiu o cargo máximo no nosso País, apesar de ter sofrido um duro golpe, mas ela é sempre nossa inspiração e o marco histórico do empoderamento da mulher. As mulheres vêm conquistando seus espaços na política, temos muitas como vereadoras, no nosso munícipio contamos com quatro mulheres, temos hoje muitas mulheres como vice-prefeita. Somos em 23 prefeitas em Santa Catarina, na Amai nos seus 40 anos, quatro cidades foram governadas por mulheres, nesta gestão somos em duas mulheres prefeitas.

Avançamos muito na participação da mulher, na Alesc são cinco deputadas estaduais, ainda não é o ideal, mas na história política a gente vem buscando uma maior participação de todas as mulheres. A nossa participação é importante no lar, na construção da família, na comunidade, na agricultura, no comércio, como professora, em fim, todas as profissões, todas são importante e o que importa é que nós mulheres possamos ser o que quiser”.

Mensagem
“O que posso dizer nesse dia oito de março, de conquista de inúmeros direitos, que nós sim temos que todos os dias ter coragem, ter autoestima, nos empoderar, participar e ajudar a construir. Eu acredito que quando homens e mulheres participam conseguimos ter cidades mais justas, humanas e fraternas. Temos certeza que temos capacidade, competência, e podemos sim ser boas gestoras e governar bem sim e apesar de muitas vezes sofrermos críticas, sofrer com o machismo, a gente precisa todos os dias ter coragem e vencer o preconceito e acreditar no nosso potencial.

Nossa luta enquanto mulher novamente é nos posicionar contra a reforma da previdência onde nós mulheres agricultoras, professoras seremos as mais prejudicadas, fazer nós trabalharmos muitos anos para se aposentar, todas sabem que foi uma luta histórica conquistar a nossa aposentadoria, nosso direito ao voto, precisamos novamente continuar nos organizando e fazer a nossa luta e garantir nosso direitos. Nós mulheres sabemos a capacidade que temos e que muitas lutas aconteceram. Parabenizo a todas que constroem cada vez mais juntamente com os homens uma sociedade ainda melhor para se viver”.

Veja também

Igreja Nova História traz Cia de Teatro Nissi e show nacional com Eyshila18/06/19 Igreja lotada é o que promete dois eventos que acontecem nos dias 8 e 9 de julho na Igreja Nova História de Xanxerê. O primeiro evento vai trazer a renomada Cia de Teatro Nissi, formada por jovens voluntários que percorrem o Brasil......

Voltar para Cidades