Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 27 de Maio de 2019 às 09h18

Fios de Alegria: Rede Feminina de Combate ao Câncer de Xaxim conta com banco de perucas

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Foto: A doadora Mariana com a voluntária Mari Stella da RFCC Xaxim em 2017  Fazer o bem sem olhar a quem. Este pode ser o lema deste belíssimo trabalho...

Foto: A doadora Mariana com a voluntária Mari Stella da RFCC Xaxim em 2017 

Fazer o bem sem olhar a quem. Este pode ser o lema deste belíssimo trabalho de doação de amor e carinho. Desde julho de 2017, a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Xaxim, em parceria com a voluntária Mara, realiza um trabalho de doação de cabelos e banco de perucas em prol da autoestima de várias guerreiras.


Mara Gracinda, popular Mara, tem 53 anos e mora em Joinville mas é natural do Mato Grosso e é lá que sua história com trabalho voluntário começa. No início, Mara trabalhava em ajudar as mulheres ribeirinhas que perdem seus cabelos nos motores dos barcos da região. “Antes eu trabalhava com as mulheres ribeirinhas que perdem os cabelos no motor dos barcos e que sofrem escalpes. É muito triste. Ali, eu aprendi a amar e ser voluntária com muita dedicação” relata Mara. Atualmente Mara, que é voluntária há 25 anos da Rede Feminina de Joinville, coordena o projeto “Fios de Alegria” que está presente em 47 unidades em Santa Catarina pela Rede Estadual há 4 anos.


O trabalho que é todo voluntário exige muita dedicação e amor pela causa, Mara passa por cada unidade recolhendo as doações, deixando perucas, lenços, turbantes, caixas coletoras e manuais de doação. “Eu passo a cada 2 meses nas Redes para fazer a arrecadação das doações e já deixo as perucas para estarem dando este apoio para as pacientes. Tenho uma ajuda de custo simbólica de cada rede, como elas podem me ajudar, nenhum valor especificado, o projeto em si não tem nenhuma ajuda, eu mesma montei pra ficar tudo lindo e organizado nas unidades das Redes, eu e mais 3 pessoas confeccionamos as perucas em Joinville mesmo”, conta a voluntária.


O trabalho de Mara é de se orgulhar por conter tanto amor a causa. Gratidão e fé são tudo que ela pede para continuar ajudando mais e mais mulheres. “Quero que deus me dê muitos anos de vida para eu continuar levando este trabalho do coração e resgatando auto estima a tantas pessoas que necessitam”, finaliza.
A estudante de 21 anos, Mariana Della Betta, realizou a doação de cabelos para a Rede Feminina de Xaxim em 2017. A doação teve um carinho especial pela estudante. “A doação foi muito importante, além de mexer muito com meus sentimentos, pois me coloquei no lugar das mulheres que precisam. Acho que quem recebeu ficou tão feliz e é isso que sempre busco. Eu tenho admiração enorme por essas mulheres guerreiras que enfrentam o câncer. Elas possuem uma força incrível para enfrentar tudo. E com as perucas elas se sentem ainda melhores”, conta Mariana.

Por fim, a estudante encoraja a todos que tem vontade de colaborar com este ato. “Gente, cabelo cresce! Façam este ato tão lindo, você sentirá uma alegria imensa. E pode ter certeza que seu cabelo será muito amado e cuidado por quem precisa”, finaliza.

Como faz para doar cabelo? Orientações:
Corte o cabelo seco, em sua forma natural. Os cabelos precisam ter, no mínimo, 20cm para ter melhor aproveitamento.
Ao contrário do que muitos dizem, não importa se tem química ou é pintado.
Para doação, as mechas tem que ser separadas e emborrachadas, para não se desfazer.
O cabelo também é considerado como um órgão que pode ser aproveitado desde que esteja em perfeito estado. Para ser armazenado, os mesmos devem estar secos.
Peça o seu cabeleireiro para cortar da melhor forma possível para fazer a doação.
Leve ao um posto de coleta ou mesmo em alguma Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Obs: Para confeccionar uma peruca, são necessários pelo menos 300g de cabelos. Por isso, cada peruca usa pelo menos três doações. Os cabelos são misturados com outros da textura mais próxima possível. A peruca é confeccionada sem corte mesmo: quem faz o empréstimo só pode cortá-la de acordo com a autorização da instituição.

Veja também

Autoriadades prestigiam posse do governador Moisés e vice Daniela02/01/19 Autoridades e cidadãos de todas as regiões do Estado compareceram à Assembleia Legislativa (Alesc), em Florianópolis, na terça-feira, 1, para prestigiar a posse de Carlos Moisés da Silva e Daniela Cristina Reinehr....
Saúde de Vargeão atinge mais de 100% da meta de vacinação contra gripe04/06/19 Excelentes dados foram confirmados pela Secretaria de Saúde de Vargeão no início desta semana a respeito da Campanha de Vacinação contra a Gripe. Segundo o secretário da pasta, Alan Felippe, mais de 100% da meta......

Voltar para Cidades