Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 29 de Abril de 2019 às 11h03

HRSP é homenageado pelo trabalho de atendimento às vítimas do tornado

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina O Hospital Regional São Paulo (HRSP) foi uma das instituições homenageadas na noite da última sexta-feira (26), na 4ª edição do...

O Hospital Regional São Paulo (HRSP) foi uma das instituições homenageadas na noite da última sexta-feira (26), na 4ª edição do Filó, organizado pela comunidade do Bairro dos Esportes. A celebração – que ocorre todos os anos no mês de abril, em função da passagem de um tornado pela cidade de Xanxerê – homenageou todos os profissionais e voluntários que trabalharam no socorro e amparo às vítimas do fenômeno de 20 de abril de 2015.
Numa dramatização, crianças utilizaram uniformes dos profissionais de saúde que prestaram socorro às vítimas e simularam a reorganização da comunidade após o fenômeno, o que só foi possível graças ao trabalho de muitas pessoas. “Ficamos muito felizes e honrados com a homenagem proporcionada pelo Filó. O dia 20 de abril de 2015 foi um dos mais difíceis já enfrentados pelas equipes do Hospital Regional São Paulo. Pouco depois da passagem do tornado começaram a chegar os primeiros feridos. Para se ter uma ideia, em uma hora, pelo menos cem pessoas foram atendidas na Emergência”, comenta a diretora geral, Ir. Neusa L. Luiz.
Os presentes na celebração agradeceram, por meio da oração, por toda ajuda e apoio recebidos. “Nesta edição queríamos lembrar e agradecer toda a solidariedade que existe e de como aprendemos e crescemos com tudo o que passou. Somos muito gratos”, afirma Geandro Radaelli, coordenador do Conselho de Pastoral do Bairro dos Esportes. Após o momento de fé e comoção as dezenas de participantes do Filó compartilharam alimentos e confraternizaram.

Trabalho em equipe
Conforme relembra a diretora geral do HRSP, os esforços para o atendimento das vítimas do fenômeno foram inúmeros. Profissionais que estavam em diferentes setores do HRSP uniram esforços para o atendimento aos feridos que chegavam na emergência. Muitos médicos e enfermeiros que estavam de folga em suas casas, assim que souberam do tornado, espontaneamente se dirigiram ao hospital para ajudar.
“Graças ao trabalho rápido dos profissionais não tivemos consequências ainda mais graves nos pacientes. Foi em meio às dificuldades que percebemos como o atendimento de saúde prestado pelo HRSP foi fundamental para o tratamento e recuperação dos feridos. Mesmo diante de todas as dificuldades, cumprimos fielmente com o nosso compromisso de estar ‘a serviço da vida’”, complementa.
Após o fenômeno houve uma atenção ainda maior ao trabalho em situações de desastres, com o treinamento dos profissionais para o enfrentamento de crises e até mudanças na estrutura física, como a aquisição de um gerador com maior potência. “Torcemos para que não ocorram novos fenômenos, porém, estamos preparados para prestar auxílio à comunidade quando houver necessidade”, finaliza a diretora.

Veja também

Prefeitura de Xanxerê elabora programa para corte e plantio de árvores02/07/19 A Secretaria Municipal de Agricultura e Políticas Ambientais elabora um programa de substituição gradativa de algumas espécias de árvores, plantadas especificamente nas calçadas. Algumas delas, a exemplo da Tipuana, suas raízes têm gerado danos, comprometendo inclusive a acessibilidade dos pedestres e, por conta disso, a necessidade de serem retiradas. Os......

Voltar para Cidades