Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 15 de Janeiro de 2019 às 16h51

Prazo para recadastrar armas com registro vencido será aberto ainda em janeiro, diz Onyx

Chefe da Casa Civil afirmou que o presidente Jair Bolsonaro irá editar uma medida provisória abrindo o prazo até o final do ano. 

Brasília - Quem possuir uma arma comprada legalmente, mas com registro vencido, poderá regularizar sua situação sem sanções por parte do governo federal. Ainda em janeiro, o presidente Jair Bolsonaro irá editar uma medida provisória para abrir o prazo de recadastramento até o final de 2019, com possibilidade de prorrogação por mais um ano. A informação foi anunciada pelo chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em entrevista à GloboNews, após a assinatura de decreto que flexibiliza a posse de armas no Brasil.


— Ainda dentro deste mês, o presidente Bolsonaro vai assinar medida provisória que vai abrir de novo a possibilidade do recadastramento. Essa política adotada pelos governos do PT e mantida pelo governo Temer (de restringir a posse) fizeram com que, no Brasil, entre 8,5 a 9 milhões de famílias tenham hoje arma (com registro vencido) em casa — disse.


Para atender à expectativa de aumento de demanda na procura pela regularização, o governo estuda um convênio entre a Polícia Federal (PF), único órgão que faz o controle da posse de armas para cidadãos comuns, e governos estaduais. O objetivo será garantir que as polícias militares e civis também possam fornecer os registros. Não há estimativa de prazo para a realização do acordo.


Após a edição da MP, o recadastramento exigirá os mesmos passos que uma pessoa faria para a obtenção de um registro novo.


(fonte Mateus Ferraz/NSC)

Veja também

Chuvas intensas causam estragos em municípios da região. Veja fotos!31/05/19 Devido ao alto volume de precipitação nos últimos dias foram registrados estrados em vários municípios da região Oeste. Em Xanxerê, por exemplo, foram registradas quedas de árvore em uma residência no bairro Santa Cruz, barreiras na pista que liga a Bom Jesus, devido a deslizamentos. A Defesa Civil está realizando o levantamentos dos danos. Em......
122 famílias tem imóveis regularizados em Ponte Serrada12/08/19 O Governo Municipal de Ponte Serrada, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com o Setor de Tributação entregaram 122 títulos de propriedade de imóvel urbana aos moradores de 6 loteamentos.......
Equipe de motoristas da garagem recebe curso de capacitação em Vargeão17/05/19 Destaque em diversas ações no meio público, desta vez Vargeão está sendo um dos municípios pioneiros a oferecer os cursos exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro aos condutores de produtos perigosos......

Voltar para Cidades