Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 14 de Agosto de 2019 às 13h37

Prefeitura de Marema vai pavimentar ruas com recursos próprios

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Moradores das ruas beneficiadas com reperfilagem asfáltica foram recebidos na manhã desta quarta-feira (14), no gabinete do Prefeito Adilson Barella. O objetivo...

Moradores das ruas beneficiadas com reperfilagem asfáltica foram recebidos na manhã desta quarta-feira (14), no gabinete do Prefeito Adilson Barella. O objetivo do encontro foi lançar o Programa Avançar Marema. Nesta primeira etapa, a iniciativa prevê pavimentar parte das Ruas Ipiranga e Pedro Álvares Cabral. As obras serão executadas com recursos próprios do município.

Os trabalhos de instalação de tubulação para drenagem pluvial já foram executados. Nesta semana, a Prefeitura vai nivelar terrenos para construção de calçadas e meios-fios. A conclusão dessa etapa das obras está programada para o final de setembro. Inicialmente mais de 30 famílias devem ser beneficiadas.

Conforme o Prefeito Adilson Barella, “o Avançar Marema é uma grande ação do Governo Municipal, tendo em vista que a gestão pública atua de maneira consciente, fazendo economia financeira e agora pode executar obras com recursos próprios”.

Crítica ao Legislativo
O prefeito Barella lamenta, porém, que o programa está sendo adotado para suprir uma pequena parte dos benefícios que o município teria, caso a Câmara de Vereadores tivesse aprovado o Avançar Cidades - um programa que previa o asfaltamento, construção de calçadas e a instalação de iluminação pública em todas as ruas não pavimentadas do município, sem nenhuma contrapartida financeira dos moradores.

Ainda em 2018, Marema, juntamente com diversos municípios da região, foi contemplado pelo programa Avançar Cidades, do Governo Federal. O investimento seria de R$ 2,8 milhões, do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal, com prazo de pagamento de 20 anos pelo município, com juros de 6% ao ano. “Elaboramos projetos e documentos, cumprimos critérios e tivemos a felicidade de ter a aprovação dos órgãos federais. Estava tudo certo para recebermos os investimentos, da mesma forma como hoje estão sendo aplicados por cidades como Entre Rios, Bom Jesus, Abelardo Luz e outras. No entanto, a maioria dos vereadores maremenses não concordou que a cidade recebesse esses investimentos e que houvesse avanços em mobilidade urbana. O projeto daria possibilidade de atender a todos, dando acesso igualitário a todos os cidadãos, deixando de privilegiar somente aqueles de áreas centrais. A nós, restou acatar a decisão. Mesmo assim, não deixamos de lamentar que a consequência disso é o travamento do desenvolvimento local,” avalia o Prefeito.

Barella lembra ainda, que “os recursos agora investidos em pavimentação, poderiam estar sendo usados em outras áreas do município, caso tivesse sido aprovado o projeto Avançar Cidades pelos vereadores, mas não foi essa a vontade política do Legislativo, notadamente daqueles que tiveram posicionamento contrário.”
 

Veja também

Campanha Faça Bonito e entrega de cofrinhos acontece em escolas de Xaxim12/06/19 O Governo de Xaxim por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação realiza nesta semana a orientação seguida por entrega de um cofrinho temático aos alunos da Rede Municipal de Ensino. Da......

Voltar para Cidades