Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 01 de Março de 2019 às 16h06

Quartel de Xanxerê comemora 17 anos de ativação com queima inaugural no LEIF

A região ganhou destaque com a criação do Centro de Referências de Desastres Urbanos (CRDU) e Laboratório de Estudos de Incêndios Florestais (LEIF), além de ser referência em cinotecnia (busca e resgate com cães), busca terrestre e certificações, entre outros.

Xanxerê – O Corpo de Bombeiros Militar com sede em Xanxerê celebrou 17 anos de ativação no Estado. O quartel era vinculado ao 6º Batalhão até dezembro de 2015, data em que se emancipou como 14º BBM. A região ganhou destaque com a criação do Centro de Referências de Desastres Urbanos (CRDU) e Laboratório de Estudos de Incêndios Florestais (LEIF), além de ser referência em cinotecnia (busca e resgate com cães), busca terrestre e certificações, entre outros.

Pioneiro no país, o Laboratório de Estudos de Incêndios Florestais foi criado em dezembro de 2018 para fomentar e fortalecer os estudos na área com equipamentos que simulam a velocidade e expansão do incêndio conforme as condições do vento, clima e relevo. O projeto conta com a parceria da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável e Governo de Santa Catarina. A obra física foi inspirada no laboratório referência na cidade de Coimbra, em Portugal.

O aniversário da sede foi marcada pela primeira queima de material para estudos. "Esta queima tem uma grande significado. Foi o pontapé inicial para estudos científicos. No futuro, esperamos colher frutos com produções científicas relacionadas à incêndios florestais, e áreas relacionadas. Quem ganha com esta estrutura e os estudos ali realizados é a corporação, os bombeiros militares, e toda a sociedade" diz Major BM Zevir, membro da coordenadoria de incêndios florestais do CBMSC.

Para o Ten Cel BM Walter Parizotto, presidente da coordenadoria de incêndios florestais e comandante do 14BBM (sediado em Xanxerê), é uma grande conquista para a cidade e para o batalhão também: "Iremos trazer cursos de incêndios florestais para a região, assim como fizemos com o CRDU. É mais um passo para o desenvolvimento local e também acadêmico da corporação. A queima inaugural no dia em que o quartel completa 17 anos de atuação tem um significado especial e diferenciado".

O Centro de Referências de Desastres Urbanos, único no Estado, é referência no treinamento de bombeiros para salvamentos em deslizamento de terra e em desastres naturais urbanos. Inaugurado em 2013, o local possui alojamento, canil, refeitório, cozinha, sala de aula, reserva de materiais, pista para treinamento de salvamento em altura e pista para treinamento em espaço confinado e deslizamentos. No CRDU, bombeiros e cães que atuam em operações de buscas por pessoas são treinados para o resgate, atraindo profissionais de todo o país.

Sobre a localização do quartel, o Comandante do 14º BBM, Tenente Coronel Parizotto, explica que Xanxerê e região são suscetíveis a eventos naturais de grande magnitude, como o tornado que acometeu a cidade em 2015. “É importante que o treinamento e atuação sejam constantes para que a guarnição continue aprendendo e ensinando”, declara o Comandante.

Compõem a jurisdição da unidade os quartéis de Xanxerê (sede), São Lourenço do Oeste, Xaxim, Campo Erê, São Domingos, Abelardo Luz, Faxinal dos Guedes e Ponte Serrada, englobando o atendimento de 31 municípios.
 

Veja também

II Efacipu em Ipuaçu terá show nacional com Amado Batista29/04/19 A EFACIPU chega a sua segunda edição, e já tem data marcada no calendário de festividades. Este anos a festa terá uma estrutura mais ampla, praça de alimentação, exposições, e uma......

Voltar para Cidades