Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar

Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o lançamento de novo cultivar. É o SCS 125 da Epagri, que foi apresentado aos produtores nesta sexta-feira, 19, durante o Dia de Campo da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), em Rio do Sul. O evento contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e fez parte também das comemorações de 50 anos da Cravil.

"A abertura da colheita do arroz representa um marco para o agronegócio catarinense, um dia a ser celebrado. É o resultado de um trabalho coletivo que envolve produtores rurais, cooperativas, Governo do Estado e nossos técnicos e pesquisadores da Epagri. Comemoramos ainda o lançamento de um novo cultivar de arroz irrigado com características de alto índice de produtividade, que foram observadas já nas primeiras colheitas. Isso demonstra que o setor produtivo vem inovando, buscando novas tecnologias e aumentando cada vez mais a qualidade e produtividade em nossas lavouras", destaca o secretário Altair Silva.



O SCS 125 é 33º cultivar lançado em Santa Catarina e foi desenvolvido pela Estação Experimental da Epagri em Itajaí (EEI) - referência nacional em pesquisa pública com o grão. Entre as principais características deste arroz estão o alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, ciclo longo (tardio), resistência ao acamamento e bom nível de sanidade geral.

Segundo a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, o lançamento é mais uma prova da excelência catarinense nas pesquisas voltadas à cadeia produtiva de arroz. “Tanto esse, quanto nossos outros cultivares do grão, foram desenvolvidos pensando nas necessidades dos rizicultores catarinenses e buscam oferecer mais produtividade e sustentabilidade nas lavouras. O resultado desse trabalho se vê no campo, com Santa Catarina se firmando cada vez mais como um dos maiores produtores de arroz do Brasil”, declara.

Sanidade como diferencial produtivo

O engenheiro agrônomo da Agrogiusti, Edivani E. Coelho, já começou a plantar o SCS125 nos campos da empresa produtora de sementes de arroz e os resultados são promissores. A sanidade é um dos destaques.

De acordo com o engenheiro agrônomo, mesmo com condições climáticas favoráveis ao surgimento de doenças, com dias nublados e chuvosos, o material manteve a qualidade em relação a outros cultivares produzidos na empresa “A avaliação do desempenho do cultivar até o momento é muito boa, estamos muito satisfeitos, a expectativa é boa com relação à produtividade, sanidade e qualidade da semente”, relata.

Safra de arroz em Santa Catarina

Santa Catarina espera colher 1,18 milhão de toneladas de arroz nesta safra em 7,9 mil hectares plantados. A produção está concentrada na região de Araranguá, principalmente nos municípios de Turvo e Meleiro.

O arroz se tornou ainda um importante item na pauta de exportações catarinense. Em 2020, os embarques aumentaram mais de 600% em relação ao ano anterior, totalizando US$20,4 milhões em faturamento e 48,2 mil toneladas vendidas. Os principais compradores do arroz produzido no estado foram África do Sul, Guatemala e Senegal.

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Santa Catarina dá início à colheita do arroz com lançamento de novo cultivar Segundo maior produtor nacional de arroz, Santa Catarina abre a colheita do grão com o...
Postado em 24 de Outubro de 2018 às 18h20

Coluna Joimara 3

Que empresa que não volta?!
A novela chamada saneamento básico, capítulo milésimo, continua no chove não molha. Até onde informado, a Prefeitura estava terminando os orçamentos que estariam defasados devido ao tempo da obra. Com ele pronto e o valor assegurado, o que se esperava era que a empresa voltasse imediatamente, porém, a última informação é que a Prefeitura não tem data de retorno da empresa.

Até dezembro
Sabe-se que a empresa deve voltar e que tem prazo até dezembro para concluir essa obra, que falta fazer a transposição, mas só. Não se tem uma previsão concreta e já se abstém até de informar qualquer dia para evitar a surpresa da não vinda dos equipamentos. E pelo andar da carruagem, vamos terminar o ano com essa obra finalizada ou do mesmo jeito que está, se é que essas opções valem como certezas.

Pode isso?! 
Outra situação que muitos xanxerenses nem devem conhecer é a “Praça” do Bairro Leandro. Tudo bem, já tem projeto e é para sair do papel, mas enquanto ela não sai, não tem como não olhar o local e se questionar o porque de tamanha morosidade. São centenas de pessoas que residem no local, muitas delas crianças, que se quiserem podem bater uma bolinha no campo de terra tomado de mato. Até tem uma estrutura coberta para que reuniões possam ser feitas, mas tudo improvisado.

Vai como dá
Enquanto isso, o contorno viário leste não é liberado, mas já dá para adolescente de 17 aninhos, apavorar no trecho. O cidadão deu trabalho para a Polícia Militar que gastou tempo e combustível perseguindo uma Hilux pilotada pelo adolescente. O risco de que o mesmo pudesse causar um acidente, a si ou a terceiros, era eminente.

Só prejuízo
Por falar em dar trabalho para a polícia, o que foi a ação de vândalos durante o fim de semana na Rua Coronel Passos Maia? Já vimos e noticiamos algo semelhante a tempos atrás, mas o mesmo se repetir, não dá! Várias vidraças de lojas foram depredadas pelo simples prazer de estragar as coisas dos outros. Agora, ficam os empresários, que já estão na corda bamba, tentando organizar as finanças, tendo que arcar com mais este prejuízo. Espera-se que alguma câmera de segurança tenha registrado e possa se identificar quem causou os estragos.

Quer saber?
E agora o que acontece com todas aquelas pessoas que trabalhavam com deputados da nossa região que não conseguiram se eleger?

Veja também

Bloco do aumento08/03/19 O Carnaval até pode ter passado, mas que a folia não parou na quarta-feira de Cinzas, tenham certeza. Na Campina, após divulgação da prestação de contas da administração, ficou evidenciado que medidas para reduzir o “buraco” que a Prefeitura está tendo que preencher com a iluminação pública, vão precisar ser......
Da Redação: "Seria cômico, se não fosse trágico"23/11/18 “Saída de casa noturna em velocidade superior ao limite, motorista embriagado, avançando sinais vermelhos. Tudo isso somado ao porte ilegal de armas e drogas ilícitas abordo de um veículo oficial”.  O evento......
Opinião Franscismar Martins12/04/19 O destino do PP No ano que antecede a mais um pleito municipal não se sabe qual direção trilhará o Partido Progressista de Xaxim. Já tivemos a saída do partido do então candidato a prefeito, empresário Fábio Cordenonsi e mais recentemente a entrada de......

Voltar para Colunistas