Postado em 18 de Fevereiro às 10h50

Das tragédias as lições

Será possível assimilar alguma lição diante de uma tragédia? 


Será possível assimilar alguma lição diante de uma tragédia? E quando somos bombardeados dia após dia com acontecimentos imensos que ceifam a vida, os sonhos, os projetos de muita gente? Como buscar compreender os motivos de tudo isso e como encarar a vida dali para frente? Será que poderemos aprender alguma coisa, além de sentir tristeza?

Os brasileiros tem vivenciado um inicio de 2019 pesado. Carregado de lama, enxurrada, tiros, desvios de verbas, epidemias de dengue, febre amarela, cortes no orçamento, quedas de aeronaves, incêndios e por ai vai. São acontecimentos que deixam qualquer cidadão perplexo, estarrecido primeiro com o desgaste emocional e depois, com os motivos pelos quais tantas destas atrocidades aconteceram.

A primeira delas é a ação do homem. Seja ela por negligência, descuido, irresponsabilidade, culminando na fatalidade dura e cruel.

Por descuido, mais de cem pessoas morreram com uma avalanche de lama e mais de cem continuam desaparecidas. Por falta de cuidado com o lixo, e água parada, mais de 300 pessoas por dia dão entrada em unidades de saúde em todo o Brasil acometidas pela dengue. Por irresponsabilidade voltamos a registrar a febre amarela no País. Por falta de oportunidade encostas, morros vieram abaixo depois de fortes chuvas e mais pessoas perderam a vida. Por falta de sorte de quem ficou, perdemos um dos mais renomados jornalistas, Ricardo Boechat, assolando para que a premissa de bem informar, de fazer o telespectador, ouvinte ou leitor pensar e formar opinião se perca ainda mais na era de simples disseminadores de informação. 

Que lição tiramos de tudo isso? 

Veja também

Situação complicada31/01 A situação envolvendo tanto professores quanto alunos da Celer Faculdades de Xaxim estão dando o que falar. O sindicato dos professores já demonstrou que está firme na cobrança dos direitos dos trabalhadores que os pagamentos iniciam ainda nesta semana. Por outro lado, os acadêmicos não sabem o que fazer, pois já fizeram o pagamento das matrículas......
Luisiane Shaedler : “ A vida me leva sempre a buscar novos caminhos”22/03 Luisiane Schaedler é daquelas mulheres que consegue dar conta de tudo o que lhe for proposto, sem deixar a família, o casamento ou a profissão em segundo plano. Vivendo há 32 anos em Faxinal dos Guedes, conseguiu conquistar o que......
Sim, ele chegou!14/12/18 Papai Noel veio visitar Xanxerê, e chegou causando. Em cima de um trio elétrico o bom velhinho faz qualquer um esquecer os problemas do ano, as contas que estão por vir e se entregar a magia de poder sonhar e ver a esperança nos......

Voltar para Colunistas