Postado em 13 de Dezembro de 2018 às 14h49

Não aconteceu nada

Xanxerê vai terminar o ano sem a liberação do contorno viário leste. Dinheiro público e trabalho parado, à mercê do tempo. Detalhes acabaram impedindo a liberação do local e olha que até se viu muita autoridade indo buscar solução, mas voltando sem nada. Assim, fica o trecho inerte, sem desenvolvimento de toda a área comercial em sua extensão e servindo de depósito de lixo e descarte de animais vivos.

Não rolou
Também não foi terminada a lendária obra de saneamento básico da Campina. Uma vergonha para a região, mesmo sendo a sede dos 14 municípios, pelo visto, será a última da lista a conseguir ter um palmo de saneamento funcionando. Até tentou-se por diversas vezes retomar a obra, mas a falta de recursos foi o que impediu que os trabalhos terminassem como o desejado. Agora, teremos 2019 inteirinho para cobrar e, claro, assim que estiver funcionando começar a pagar também.

Sem saber se volta a ser 24
Outra questão que também ficou embaralhada em 2018 foi a funcionalidade e horário de atendimento do Pronto Atendimento 24 horas. Desde que caiu em administrações, depois de sua fundação na era Bruno Bortoluzzi, os gestores estão sempre buscando uma forma de parar com o atendimento, pois justificam que os gastos são muito maiores que o beneficio que o local oferece. Hoje, ele já não é mais 24 horas e isso chamou a atenção do Ministério Público, que pediu explicações. Enquanto isso, é só passar em qualquer hora do dia para ver o grande movimento de pacientes à espera de uma consulta.

Baixou 10
A procura menor por vaga em creches durante o período de férias em Xanxerê chamou a atenção. O que se espera, geralmente, é uma procura cada vez maior, mas dez crianças a menos foram inscritas. Por um lado é um bom sinal, pois mostra que os pais estão conseguindo um tempo maior para ficar com os filhos, ou encontraram alguém ou outro lugar que possam deixar as crianças neste período. Para a administração o que deve mudar é talvez um profissional a menos trabalhando, mas o atendimento acontecerá.

Escola Sem Partido
O tema polêmico do ano chamado “Escola Sem Partido” ficou para 2019. Em discussão acompanha por muitos, a comissão acabou não votando o parecer na 12ª reunião para tratar do tema. O projeto proíbe que professores manifestem posicionamentos políticos ou ideológicos e que discutam questões de gênero em sala de aula. Na Campina o tema foi levantado por legislador e também motivo de reuniões com lideranças.

Quer saber?

Durante o ano não se sabe se tivemos mais notícia de furtos ou de agressões. Nas últimas semanas, vias de fato viraram comuns e todo dia tem uma ocorrência. Agressões da Lei Maria da Penha também ganham notoriedade, mas agora com um diferencial, as mulheres estão revidando e batendo também. 

Veja também

Joimara Camilotti: Às Escuras23/11/18 Às escuras Enquanto o teste das lâmpadas de led segue sob análise da eficácia e economia, ruas da Campina continuam as escuras. Em frente ao terminal rodoviário, onde estão os testes já é possível notar a diferença, mas ainda falta muito para que o problema da iluminação pública de Xanxerê seja resolvido. Caminhar, por......
Trabalho em equipe05/12/18 Não bastasse o gasto com as férias dos servidores e três grandes obras em andamento, chegou mais uma conta para pagar: o reajuste nos preços de materiais de obras iniciadas ainda em 2010. Recurso que não estava previsto e......
Situação complicada31/01/19 A situação envolvendo tanto professores quanto alunos da Celer Faculdades de Xaxim estão dando o que falar. O sindicato dos professores já demonstrou que está firme na cobrança dos direitos dos trabalhadores que os......

Voltar para Colunistas