Postado em 28 de Fevereiro às 14h46

Governo de Santa Catarina passa a ter certificação digital

A projeção do governador é economizar até R$ 29 milhões por ano com a digitalização dos processos e documentos. 

O Governo de Santa Catarina passa a contar, a partir desta quarta-feira, 27, com a certificação digital. Com o e-CNPJ, os documentos podem ser assinados digitalmente pelo governador Carlos Moisés, o primeiro da história a aderir à tecnologia. "Esta é a principal ferramenta do Governo sem Papel. O modelo digital traz segurança e agilidade na tramitação dos processos em todos os setores do Governo", afirmou o governador.

Florianópolis - O processo de certificação foi realizado na tarde de quarta-feira, na Casa D'Agronômica, pelo Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), que é autoridade registradora apta a emitir o certificado. O técnico Secundino Lemos Neto fez a captura dos dados biométricos do governador, que é o representante legal do e-CNPJ do Governo do Estado.

De acordo com o presidente do Ciasc, coronel Sérgio Maliceski, o e-CNPJ serve como identidade visual para pessoas físicas e jurídicas garantirem a autenticidade e a segurança das transações e comunicações online. "O certificado digital existe para tornar nossa vida online mais fácil e segura. Para o governo do Estado de Santa Catarina, isso significa mais segurança e transparência na tramitação de processos administrativos, redução de custos e impressão, além de ganho de agilidade e eficiência nos negócios públicos", explica Maliceski.

Até o próximo dia ?2 de abril?, cerca de 800 mil processos e documentos que tramitam anualmente na estrutura administrativa do Executivo estadual estarão digitalizados. Servidores já estão sendo treinados para trabalhar com o novo modelo.

A projeção do governador é economizar até R$ 29 milhões por ano com a digitalização dos processos e documentos. O valor é equivalente ao investimento na reforma das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos, em Florianópolis.

 

Veja também

Receita fiscalizará 7 mil contribuintes e quer recuperar R$ 164 bi06/05 Foto: Marcelo Casal/Agência Brasil A Receita Federal já identificou sete mil contribuintes que serão fiscalizados por sonegação no primeiro semestre de 2019. Entre os setores que estão na mira do Fisco este ano, figuram os de cigarros, bebidas e combustíveis. A previsão da Receita é recuperar R$ 164,96 bilhões em tributos. “No......

Voltar para Economia