Postado em 02 de Abril às 11h14

Projeto regulariza cobrança de ICMS para bens digitais

Projeto trata sobre a incidência do imposto em bens digitais, como os aplicativos de celular.

Florianópolis - Já está sob análise da Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa de Santa Catarina o projeto de lei (PL) de autoria do Poder Executivo que regulariza a cobrança de ICMS sobre os chamados bens digitais (programas de computador, aplicativos, softwares, jogos eletrônicos, entre outros). A matéria, que tramita com o número PL 55/2019, foi protocolada na Alesc na semana passada.

Conforme o governo estadual, o objetivo é delimitar as operações em que ocorre a incidência do imposto, “estabelecendo que o ICMS terá como fato gerador a disponibilização de bens digitais (...), mediante transferência eletrônica de dados e quando se caracterizarem como mercadorias”. Para isso, o bem digital só será caracterizado como mercadoria quando forem repassados a terceiros e não forem de competência municipal.

Para o governo, tal medida deve estimular o setor de tecnologia em Santa Catarina, já que, diferentemente de outros estados, que tributam os bens digitais em todas as operações, o PL isenta os bens da cobrança do ICMS quando adquiridos para consumo final. Evita, também, a bitributação, já que os municípios cobram o Imposto sobre Serviços (ISS), que é de sua competência.

Ainda na avaliação do Executivo, o projeto dará mais segurança jurídica aos investidores do setor, cuja participação no PIB catarinense é superior a 5%, com faturamento de aproximadamente R$ 15 bilhões ao ano.

Na Assembleia, por se tratar de matéria de natureza tributária, o PL 55/2019 será analisado apenas pela Comissão de Finanças e Tributação antes de ser votado em Plenário. A matéria está em regime normal (ordinário) de tramitação.

No ano passado, o Executivo encaminhou proposta semelhante ao Legislativo. Por não ter sido votada até o fim da legislatura anterior (que terminou em 31 de janeiro deste ano), a matéria foi arquivada.

Veja também

Mais de 2 milhões de trabalhadores ainda não sacaram o Abono Salarial ano-base 201710/05 Os trabalhadores que ainda não sacaram o Abono Salarial ano-base 2017 têm até o dia 28 de junho para procurar uma agência bancária e retirar o dinheiro. Mais de 2,33 milhões de pessoas com direito ao benefício ainda não resgataram o recurso. Elas representam aproximadamente 10% do total. O valor disponível para saque chega a R$ 1,53 bilhão. A......
Bolsonaro: reforma da Previdência é passo para liberdade econômica06/05 Foto: Fábio Rodrigues Pozzebon/Agência Brasil A reforma da Previdência é o primeiro passo para ampliar a liberdade econômica, disse há pouco o presidente Jair Bolsonaro. Ao sair de visita de cerca de uma hora ao......
Governo usa reserva e evita novo contingenciamento em ministérios22/05 Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil A equipe econômica usou parte de uma reserva de emergência criada no fim de março para evitar um novo contingenciamento (corte) no Orçamento. Segundo o Relatório......

Voltar para Economia