Postado em 18 de Fevereiro às 13h52

Santa Catarina atrai empresas que aquecem a economia com novas vagas de emprego

“Trabalhe conosco”. A frase curta e objetiva no site de uma empresa recém-chegada ao Estado é um convite para uma fase próspera em Santa Catarina. A vinda de novos empreendimentos e a ampliação de outros aquecem a economia catarinense.

Florianópolis -“Trabalhe conosco”. A frase curta e objetiva no site de uma empresa recém-chegada ao Estado é um convite para uma fase próspera em Santa Catarina. A vinda de novos empreendimentos e a ampliação de outros aquecem a economia catarinense.

Prova disso é que Santa Catarina tem a maior taxa de crescimento de emprego do Sul do País, com perspectivas positivas para 2019. O otimismo do empresariado, principalmente no setor do comércio, construção civil e indústrias, proporciona investimentos e abertura de novas vagas.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Santa Catarina (SDS), Lucas Esmeraldino, ressalta que o Estado possui um ambiente totalmente dinâmico e favorável aos negócios, com segurança jurídica, transparência e absoluto apoio às iniciativas que trazem emprego, renda e desenvolvimento econômico.

“O Governo de Santa Catarina vem fazendo seu dever de casa ao recepcionar e prestar todo apoio possível ao investidor, o que nos torna uma opção segura para investimentos”, salienta Esmeraldino.

O secretário destaca que o grande diferencial é o trabalho feito por meio de programas e ações como o Prodec, SC Bem Mais Simples e a Investe SC. Ele cita como exemplo a Agência de Atração de Investimentos, Investe SC, uma parceria entre o Governo e a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), que busca ser um canal único de atração de investimentos, recepcionando investidores e empresários que chegam e os que querem ampliar suas atividades em Santa Catarina.

“Atualmente temos 104 projetos de ampliação e instalação no Estado que estão tramitando, gerando uma expectativa de R$ 6,9 bilhões em investimentos privados nos próximos três anos”, ressalta o diretor de Desenvolvimento Econômico da SDS e representante da Investe SC, no Estado, Antônio Slosaski.

O secretario-adjunto da SDS, Amandio Junior, avalia que a perspectiva de melhora na economia alavancou as expectativas futuras e influenciou na percepção positiva do momento atual. “A confiança dos industriais cresceu pelo quinto mês consecutivo. A indústria de Santa Catarina cresceu 4%, em 2018, enquanto o Brasil cresceu 1,1%. Da mesma forma, o fim das incertezas eleitorais e as perspectivas de mudanças estruturais na economia levaram o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio, o ICEC-SC, à melhor posição desde 2013. O volume de vendas do comércio catarinense cresceu 10,5% em 2018, enquanto o brasileiro cresceu 5%, sendo o aumento de Santa Catarina o terceiro maior do país", observa.


O economista da SDS Paulo Zoldan lembra que Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do país e está entre os estados onde a geração de emprego mais cresceu em 2018. A economia catarinense gerou 41,7 mil novos postos de trabalho em 2018. O setor de serviços liderou com a criação de 26,3 mil novos postos, seguido por comércio, indústria de transformação e a construção civil, que voltou a empregar.

Novas empresas em Santa Catarina
Há 25 anos, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, dois amigos vendiam camisetas pelo acostamento de uma via marginal. A ideia, que começou a partir do entusiasmo dos dois pequenos empreendedores, deu tão certo que logo o pai de um deles, Antonino Pasquini, se juntou a seu filho e deu o gás financeiro, transformando lucros em investimentos. Logo a marca “Acostamento” ganhou força.

Assim surgiu o Grupo Pasquini, empresa paulista do ramo de confecções liderada pelos empresários Antonino e Raritom Pasquini, em franca expansão. Com mais de 2 mil pontos de vendas pelo país, agora está de mudança para Santa Catarina, na cidade de Itajaí. Com uma expectativa positiva para 2019, a empresa estima gerar 400 novas vagas de emprego na região e um crescimento de 30% para 2020.

Grupo Pasquini, empresa paulista do ramo de confecções, está de mudança para Santa Catarina, na cidade de Itajaí
“Crescemos 20% ao ano, e Rio Preto não suportou nosso crescimento. Faltou mão de obra e prestadores de serviços especializados e disponibilidade de matéria prima. A região do Vale do Itajaí tem a confecção no sangue, por isso decidimos vir pra cá”, conta Miriam Santana, diretora de Operações do Grupo Pasquini.

Em Santa Catarina a empresa foi recepcionada pela Investe SC. “Tivemos um apoio logístico e técnico do Governo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado, e também da Prefeitura de Itajaí. Essa recepção foi o diferencial que a gente precisava para agilizar a vinda”, lembra Miriam.



 

Veja também

Receita abre hoje consulta a 1º lote de restituição do IR 201910/06 Foto: Marcelo Casall/Agência Brasil A Receita Federal abre hoje (10) a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. Cerca de 2,55 milhões de contribuintes que declararam Imposto de......

Voltar para Economia