Postado em 22 de Março às 14h20

Xanxerê tem nova turma do Programa Jovem Aprendiz Cotista do Senar/SC

Curso é desenvolvido em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Xanxerê e empresas empregadoras da região

Xanxerê - Iniciou no município mais uma turma do Programa Jovem Aprendiz Cotista (JAC) promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar AR/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Xanxerê. A turma conta com jovens de 14 a 24 anos que participarão do curso de Auxiliar Administrativo e Financeiro, realizando a prática profissional nas empresas empregadoras. As aulas iniciaram em fevereiro e seguem até 2020. Alunos e empresas interessadas ainda podem ingressar na turma, sendo que a solicitação deve ser feita por meio do Sindicato Rural. 

O programa tem como objetivo promover a formação técnico-profissional metódica com foco no desenvolvimento físico, moral e psicológico dos jovens. Será 1 ano de curso com aulas teóricas no Sindicato Rural e prática profissional no interior das empresas. Conforme explica a coordenadora estadual do programa, Aline Moser Lopes, o curso visa capacitar os aprendizes para o ingresso no mercado de trabalho, em condições especiais, sem prejuízo da escolaridade formal, por meio de atividades controladas, em ambiente protegido, de acordo com a legislação vigente. 

O curso possui 960 horas, sendo 480 horas teóricas e 480 horas de prática profissional. Os participantes aprenderão sobre integração no trabalho; informática básica; gestão corporativa; comunicação oral e escrita; cidadania; matemática aplicada; segurança, saúde e higiene; informática avançada; operações comerciais e financeiras; atendimento ao cliente; noções de administração de pessoal; matemática financeira e estatística; princípios da gestão da qualidade e contabilidade básica.

A atividade diária é limitada em quatro horas, sendo a carga horária semanal definida com as empresas empregadoras, conforme calendário do curso. “A intenção é garantir que o adolescente cumpra, efetivamente, os três pilares do processo de aprendizagem – escola, trabalho e formação profissional – dentro dos princípios da proteção integral ao adolescente”, observa o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi. 

O Sistema Faesc/Senar-SC fornecerá o material didático para utilização dos aprendizes e estrutura para as aulas teóricas. O presidente do Sistema, José Zeferino Pedrozo, reforça que essa é uma oportunidade única aos jovens que terão um primeiro contato com o mercado de trabalho, aliado à educação profissional de qualidade.

PROSPECTANDO O FUTURO
Alan de Oliveira, de 19 anos, resolveu realizar o curso para agregar conhecimento ao currículo profissional. O jovem atuará na empresa BRF e pretende utilizar a experiência adquirida para decidir o futuro. “É o início da minha carreira como profissional e, a partir disso, pretendo definir qual graduação farei. O contato com a profissão será muito importante”, pontua o jovem que diz estar empolgado com o curso. 

O presidente do Sindicato Rural de Xanxerê Bruno Bortoluzzi destaca que esse é um programa que oferece aos adolescentes e jovens a oportunidade de inserção no mercado de trabalho e, para o agronegócio, é um incentivo para a permanência de filhos de produtores no meio rural. “Iniciamos uma nova turma que, com certeza, contribuirá tanto para a vida profissional e pessoal dos alunos como para a expansão do setor”. 

Para a assistente financeira da empresa empregadora Lar Cooperativa Agroindustrial, Simone Maciel, mais que atender a Lei da Aprendizagem, a contratação de aprendizes traz benefícios para a cooperativa e para o jovem. “Além de suprirmos uma vaga existente no setor administrativo, podemos oportunizar a capacitação desses jovens”, observa. 

Simone salienta que a aprendizagem permite que o jovem desenvolva as capacidades técnica e de gestão, que serão utilizadas durante toda a sua vida profissional. “Nossa expectativa como empresa é que o aprendiz tenha através do curso e no ambiente empresarial uma aprendizagem técnico-profissional, adquirindo neste processo competências básicas, valores e aptidões pessoais e sociais para desenvolver atividades laborais no ambiente empresarial”, complementa.

Veja também

Santa Catarina busca apoio federal para melhorias na Rota do Milho15/04 A Rota do Milho já é uma realidade em Santa Catarina, o trajeto diminui os custos logísticos para a importação do grão e abastecimento das agroindústrias no estado. O Governo catarinense busca agora apoio federal para melhorar os serviços prestados na aduana de Dionísio Cerqueira, porta de entrada do milho vindo do Paraguai. Esse foi um dos assuntos tratados nesta sexta-feira (12), pela vice-governadora Daniela......

Voltar para Economia