Postado em 18 de Janeiro às 14h49

Novidades para o futebol feminino brasileiro e sul-americano

O campeonato brasileiro série “A2” inicia em março, e nas próximas semanas a CBF deve confirmar a tabela de jogos.

Chapecó - O ano prevê muitas novidades para o futebol feminino brasileiro e sul-americano, com o "LICENCIAMENTO" dos clubes proposto pela Conmebol, para 2019, todos os clubes brasileiros da série “A”, tem a obrigatoriedade de manter uma equipe feminina adulta ou manter uma parceria para competições, e os que disputam competições sul-americanas, é obrigatório também manter uma equipe de base, dando todo o suporte e condições de treinos. As regras impostas pela Federação Sul-Americana de Futebol, segue as propostas de inclusão de gênero da FIFA.

A CBF que abraçou a causa, e prevê que até 2021, todos os clubes participantes de séries “B e C”, também deverão seguir as regras de licenciamento, sob pena de não poderem disputar competições organizadas pela entidade.

A Chapecoense, desde o 2016, já vem praticando o futebol feminino. Em uma parceria com o Projeto ADELL, Associação Desportiva Lourdes Lago, o clube de Chapecó incentiva a modalidade e a categoria feminina.

Em 2018, além da base, que é referencia feminina no Brasil, quando chegou a ceder oito jogadoras para a seleção brasileira feminina sub-17, e 2 para a sub-20, a Chapecoense começou um trabalho com o feminino adulto. O primeiro passo do clube, foi a disputa do Catarinense, que qualificou a Chapecoense, para a disputa da série “A2” do Campeonato Brasileiro Feminino de 2019.

A SÉRIE “A2” DO BRASILEIRO

O campeonato brasileiro série “A2” inicia em março, e nas próximas semanas a CBF deve confirmar a tabela de jogos. A competição, seria para os campeões estaduais, ou no caso do campeão que já estivesse na série “A1”, a vaga passaria para o melhor colocado. Em virtude do licenciamento e a entrada dos times da seria “A” do Brasileiro masculino, a CBF precisou reorganizar a competição, e o campeonato vai passar de 24 para 36 equipes. A primeira fase será por chaveamento, com jogos de ida e volta, onde os melhores colocados avançam para segunda fase.

Além da Chapecoense, os times que disputarão a série “A2” são: 3B da Amazônia-AM, Aliança-GO, América Mineiro, Atlético Acreano, Atlético Mineiro, Botafogo-PB, Botafogo, Ceará, CRESSPOM-DF, Cruzeiro, Cruzeiro-RN, Duque de Caxias-RJ, ESMAC-PA, Fluminense, Grêmio, Internacional, Lusaca-BA, Moreninhas-MS, Naútico, Operário-MT, Oratório-AP, Palmeiras, Pinheirense-PA, Porto Velho EC-RO, Portuguesa, Real Sergipe, Santa Quitéria-MA, São Paulo, São Raimundo-RR, São Valério-TO, Taubaté-SP, Tiradentes-PI, Toledo-PR, União Desportiva-AL e um time ainda não definindo do Espirito Santo.

Além do Brasileiro Feminino “A2” e do Estadual Feminino na categoria adulto. A novidade é o primeiro Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18, onde a Chape tem prevista participação. Em parceria com o projeto ADELL, ainda na base, estão previstas as participações no Brasileiro Escolar de Futebol Feminino que dá vaga para o mundial escolar, Joguinhos, Jasc e campeonatos regionais. A base disputa ainda no futsal o Jesc, Jogos Escolares da Juventude, o estadual de futsal sub-20, sub-17, sub-15, sub-13 e também disputa a Taça Brasil de Futsal nas categorias Sub-15 e sub-17.

Veja também

Chapecoense viaja para o Chile04/02 Verdão catarinense estreia na terça-feira na Copa Sul-Americana, contra o Unión La Calera...

Voltar para Esporte