Postado em 18 de Dezembro de 2018 às 14h51

Encontro de Aeromodelismo reúne pilotos dos três estados do Sul

POR: CRISTIANE ALINE


Xanxerê –
O céu da linha Aterro Alto, interior de Xanxerê, ganhou um toque a mais no último final de semana. Nele, encontraram-se aviões elétricos, a jato e combustão de pilotos dos três estados do Sul do Brasil durante o 8º Encontro de Aeromodelismo Asas do Oeste. O evento reúne mais de 50 pilotos para um momento de confraternização e muitas manobras.


Além dos pilotos, suas famílias também vieram para o encontro e ficaram acampados no espaço que é organizado todos os anos com voos durante o dia e noite.


Segundo o presidente do clube Adilson Vieira, o Asas do Oeste tem 16 sócios e estrutura semelhante às grandes cidades, como Gaspar, Florianópolis e Porto Alegre, o que atrai participantes.


Jorge Corcino é de Viamão no Rio grande do Sul e presidente do Clube Viamão de Rádio Controle (GVRC) que completou em novembro 28 anos. Todos os anos participa do evento em Xanxerê e explica que os aviões são classificados quanto a forma de partida, se elétrico, a combustão ou jato e comparativo com o tamanho real de um avião.


Jorge trouxe seu avião desmontado dentro do carro, mas comenta que alguns pilotos devido ao tamanho, precisam anexar uma caretinha ao carro para trazer o equipamento que geralmente é importado da China e Estados Unidos.
Além da maneia mais comum de voo que é controlando a olho nu, alguns modelos segundo Jorge possuem opcional de utilizar uma câmera no avião e vinculá-la aos óculos de realidade, possibilitando voo como se estivesse dentro do avião. Outros controles também possuem visor que apresenta altura, velocidade, dados do voo, que geralmente dura em torno de 15 minutos.


O tempo é outro influenciador para realização do voo. Chuva, cancela a pilotagem e vento forte pode deslocar os aviões, principalmente durante pouso.


“Voar não é o problema o difícil é o pouso. Vento atravessando e batendo muito joga o avião, então temos um pouco de cautela pois em caso de cair, algumas peças conseguimos reformar, mas o chassi, são raras as marcas que tem reposição”, finaliza.


FOTOS: CRISTIANE ALINE

Veja também

Colégio Expressivo comemora Dia Mundial da Água25/03 Alunos da Educação Infantil do Colégio e Pré-vestibular Expressivo unidade Xanxerê e Xaxim realizaram um projeto em comemoração ao Dia....
Adutora do Chapecozinho aguarda apenas liberação de recursos da União27/08 Com um auditório praticamente lotado o primeiro dia do Fórum Recursos Hídricos, realizado pela Sociedade de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Alto Irani (Seai) nesta segunda-feira (26) trouxe palestras muito esclarecedoras, tanto na......

Voltar para Geral