Postado em 24 de Abril às 08h45

Lançada Frente Parlamentar em Combate às Desigualdades Regionais

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina FOTO: Fábio Queiroz/Agência AL Com o foco principal de incentivar adoção de políticas públicas para diminuir as desigualdades...

FOTO: Fábio Queiroz/Agência AL

Com o foco principal de incentivar adoção de políticas públicas para diminuir as desigualdades regionais existentes no Estado, foi lançada na tarde desta terça-feira (23) a Frente Parlamentar de Combate às Desigualdades Regionais na Assembleia Legislativa, que terá como coordenador o deputado Valdir Cobalchini (MDB). “Em Santa Catarina nós temos regiões com índices de primeiro mundo, mas temos também de terceiro mundo. E essas diferenças precisam ser combatidas. O Estado precisa fazer justiça a essa população.”

Segundo Cobalchini, dados econômicos e sociais demonstram que municípios ricos estão ficando mais ricos, enquanto que os mais pobres estão desamparados por falta de políticas públicas, por isso a Frente Parlamentar vai discutir os problemas e indicar algumas ações, além de buscar apoio junto ao governo federal para diminuir essa distância.

Cobalchini citou como exemplo de diferença regional o município de Entre Rios, no Oeste do Estado, aonde 96% da população recebem menos de um salário mínimo.

Nas últimas décadas a qualidade de vida de algumas cidades catarinenses teve um avanço, mas muitos municípios ainda sofrem com a desigualdade social, entre áreas ricas e pobres, destacou o parlamentar. “Estamos levantando um problema econômico e social, mas pior seria se não discutíssemos essa situação na Assembleia Legislativa, se não falássemos desta realidade do Estado.”

Pelo levantamento apresentado por Cobalchini, em Santa Catarina há 745.279 pessoas que ganham menos de um salário mínimo, cerca de 600 mil pessoas sobrevivem graças ao Bolsa Família e as regiões aonde há mais percentuais de pessoas nesta situação estão localizadas no Extremo-Oeste, Planalto Serrano, Meio Oeste e Planalto Norte. Os municípios que mais precisam de apoio do Estado são Entre Rios, Timbó Grande, Ipuaçu, Anita Garibaldi e Calmon, entre outros.

As características destas regiões mais pobres são renda menor de um salário mínimo, baixa escolaridade, evasão escolar, mão de obra pouco qualificada, falta de emprego e baixa produtividade da terra. Para Cobalchini, é necessário convencer os governos do Estado e federal a adotarem políticas públicas para diminuir esses problemas e esse abismo social e econômico existente em Santa Catarina.

Participam também da frente parlamentar os deputados Moacir Sopelsa (MDB), Luciane Carminatti (PT), Mauricio Eskudlark (PR), Coronel Mocellin (PSL) e Volnei Weber (MDB). O deputado Valdir Colbachini diz que pretende convidar os demais deputados a integrarem a Frente e que será agendada uma nova reunião com a presença de prefeitos de municípios com baixo índice de desenvolvimento social e econômico.

Veja também

Projeto do Governo de SC aumenta em 142% a alíquota do ICMS da Água Mineral.01/08 Tributação que antes correspondia a 7% passa para 17% e reflete diretamente no preço final dos produtos. A medida que entrou em vigor nesta quinta-feira, 1, apresenta alíquotas mais altas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que irá refletir em aumento do valor de produtos do estado de Santa Catarina. O setor de água mineral......

Voltar para Geral