Postado em 11 de Dezembro de 2018 às 14h38

Xanxerê passa a ser referência em estudos de incêndios florestais

Corpo de bombeiros inaugurou 1º laboratório do Brasil na área.

Por Joimara S.Camilotti/Cristiane Aline

Xanxerê – O desejo do comandante do 14º Batalhão dos Bombeiros de Xanxerê, tenente-coronel, Walter Parizotto, solicitado em abril deste ano ao secretário de Desenvolvimento Sustentável e Econômico, Adenilso Biasus foi realizado na última sexta-feira (07), quando aconteceu a inauguração do Laboratório de Estudos de Incêndios Florestais.


O laboratório é o primeiro da América Latina, sendo embasado por uma estrutura existente em Portugal. Xanxerê foi escolhida pela referência que já tem com o trabalho do Corpo de Bombeiros na busca com cães de resgate. Um equipamento moderno simula uma ocorrência real de incêndio e assim, como estuda-lo visando o combate preservando o bombeiro e a área atingida.


Foram investidos R$ 600 mil por parte da SDS, tendo a mão de obra facilitada pelo próprio Corpo de Bombeiros de Xanxerê e Presídio Regional. Instalado no Centro de Desastres Urbanos, o laboratório poderá ser utilizado por universidades, engenheiros florestais e bombeiros de todo o País.


Para o coronel BM João Valério Borges, comandante-geral do CBMSC a obra importante para Santa Catarina, principalmente por ser um laboratório inédito. “É algo importante não só para o Corpo de Bombeiros, mas para instituições e empresas. Xanxerê é um polo em formação de bombeiros, na busca e resgate com cães, e agora mais esta conquista”.


Conforme o tenente-coronel Parizotto estudar como é a propagação do fogo, sua velocidade e pormenores, em qualquer circunstância vai ser importante para o trabalho eficaz dos bombeiros. “Já tínhamos uma referência firmada e agora marcamos nos incêndios com uma estrutura única no Brasil. Não existe outra máquina focada na formação de bombeiros. Desejamos que não aconteça no Brasil como os incêndios nos Estados Unidos, e por isso é fundamental que se conheça o comportamento do fogo”, disse.


O Governo do Estado teve participação para a efetivação do laboratório sendo destinado R$ 401 mil provenientes do Fundo de Mudanças Climáticas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e R$ 205 de contrapartida do Corpo de Bombeiros e Presídio Regional.

“Essa iniciativa é única, a partir do laboratório o Corpo de Bombeiros de Xanxerê que já é referência em cães agora será em incêndios florestais. Quando o Parizotto nos procurou percebemos a importância que isso teria para o Estado e para Xanxerê e fomos atrás. Para se ter uma ideia foram 2.500 ocorrências de incêndios florestais registrados no ano passado, com custo de R$ 9 milhões e prejuízo de R$ 150 milhões para Santa Catarina, sem contar no prejuízo ambiental. Esse tipo de equipamento vai trazer benefício de todas as ordens”, finalizou.
 

Veja também

Voltar para Geral