Postado em 22 de Fevereiro às 09h50

Xanxerê tem primeiro registro de paciente com Dengue

Estado tem 77 cidades consideradas infestadas pelo mosquito, só da Amai são cinco.

Por Joimara S.Camilotti
Xanxerê – Todos os anos a preocupação com a proliferação do mosquito transmissor da Dengue aumenta, mas ao menos tempo que medidas são tomadas para evitar, ainda há uma parcela da população que parece não compreender a dimensão do problema que está se torando em todo o Estado.

Segundo o último boletim da Dive/SC, ao menos 131 municípios de Santa Catarina já tiveram o foco do mosquito, destes 77 são considerados infestados, ou seja, não há um bairro da cidade onde não tenha sido registrada a presença do Aedes Aegypti.

De 2018, até fevereiro de 2019 são contabilizados 4 mil focos em Santa Catarina, um aumento de 59,7% com relação ao mesmo período no ano anterior. 

Dos 14 municípios da Amai, ao menos cinco estão na lista dos infestados, sendo, Xanxerê com 158 focos, Xaxim, São Domingos, Ipuaçu e Bom Jesus com 27 focos. 

Resultado positivo
A Vigilância Epidemiológica e Entomológica da Secretaria Municipal de Saúde de Xanxerê recebeu nesta semana o resultado positivo do primeiro caso de Dengue. O resultado é de um homem, de 34 anos, morador de Xanxerê e que esteve em viagem, no fim do mês de janeiro a Minas Gerais, onde apresentou os principais sintomas da dengue. Ele foi atendido pelo Pronto Atendimento, quando retornou a Xanxerê, onde realizou todo protocolo com atendimento, notificação e medicação necessária. 

De acordo com a enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica, Franscimara Zago Pegoraro, o paciente apresentou os sintomas no dia 29 de janeiro, quando estava em Minas Gerais e, ao retornar ao município, buscou atendimento.

“Ele esteve no Pronto Atendimento dia 31, que identificou os sintomas, já que ele apresentava manchas vermelhas pelo corpo, dor de cabeça, formigamento nas mãos e dor no fundo dos olhos. Com isso, ele foi orientado a se cuidar usando repelente, além de se manter em repouso, não saindo de casa sob o risco de transmissão. Ele atendeu às recomendações e, hoje já está bem e de volta a sua rotina, sem risco para a comunidade em geral”, explica. 

Ação do Programa de Combate a Dengue
Ao receber notificação, de acordo com a coordenadora da Vigilância Entomológica, Marcia Puccini Vieira, que desenvolve o Programa de Combate a Dengue, foi iniciado o protocolo de Bloqueio de Transmissão (BT), que consiste em visita técnica ao local, com as agentes epidemiológicas, traçando um raio de 50 metros da residência do paciente, com vistorias em todos os imóveis e orientações aos moradores. A Gerência Regional de Saúde do governo de Santa Catarina também atua neste caso em apoio com o município. De acordo com a bióloga Elizandra Schoenardie, é importante ressaltar neste momento que a população fique atenta aos sintomas da doença, não somente a dengue, mas a chikungunya e zika vírus, que consistem no aparecimento de febre, dor de cabeça, dores no fundo dos olhos e em todo corpo e articular, além das manchas avermelhadas. 

“O paciente, com estes sintomas, devem imediatamente procurar a unidade de saúde mais próxima de casa, onde os profissionais farão atendimento conforme protocolo e, em caso de suspeita as Vigilâncias em Saúde do município e Estado iniciam também os trabalhos”, finaliza.
 

Veja também

Há 45 anos HRSP iniciava suas atividades em Xanxerê19/07 FOTO: IUNES FERRAZ/FOLHA REGIONAL 19 de julho, um dia para celebrar mais um ano de fundação de uma das maiores entidades hospitalares da região Oeste de Santa Catarina, o Hospital Regional São Paulo de Xanxerê. Apesar......

Voltar para Geral