Guto se defende de cobranças e garante ambiente "muito bom" no vestiário

Comandante diz que teve apenas uma hora de treinamento tático com a equipe titular em 22 dias no comando do time; Colorado busca reabilitação na Série B contra o Brasil-Pel

Por Portal DX 24/06/2017 - 15:11 hs

Guto Ferreira convive com um cenário de pressão total no Inter desde a última terça-feira, quando o empate em 0 a 0 com o Paraná terminou em protesto no pátio do Beira-Rio – algo que virou cena repetida, em escala reduzida, nos treinos da quarta e da quinta-feira. Mas ainda mantém um sorriso no rosto ao adotar um discurso confiante para se defender das críticas e até para garantir que o ambiente do vestiário é "muito bom".

Após comandar o último treino do Inter antes de encarar o Brasil de Pelotas com portões fechados no Beira-Rio, o treinador adentrou a sala de imprensa do CT do Parque Gigante, nesta sexta-feira, entre risos e brincadeiras com os jornalistas, antes de começar, de fato, a entrevista coletiva. Em tom descontraído, chegou a lembrar que enfim conhecia a sala, em sua primeira manifestação no local.

Guto mostrou bom humor durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (Foto: Eduardo Deconto) Guto mostrou bom humor durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (Foto: Eduardo Deconto)

Na fala, o técnico voltou a citar o tempo escasso de treinamento como principal fator para a demora em uma evolução mais palpável da equipe na Série B. Entre cálculos, o comandante afirma que teve apenas uma hora de treinamento com a equipe "tida titular" nos 22 dias de clube.

– Hoje (sexta), tenho 22 dias de clube. Desses 22 dias, eu devo ter tido uma hora fracionada de treinamento com a equipe tida como titular. É 15 minutos em um dia, 20 minutos no outro dia, 10 minutos no outro dia. Nós vamos para sete jogos. O último jogo não consegui fazer nada, devido a campo pesado que jogamos no jogo anterior, viagem longa e desgaste muito grande. Escalamos o time. Nos outros, fizemos uma ou outra coisinha de detalhes táticas. Mas nada mais do que isso. Os que não vêm jogando regularmente, estão treinando – afirma o treinador.

Guto ainda fez questão de enaltecer o bom ambiente no vestiário, ponto que foi alvo de questionamento nos últimos dias. Após o empate com o Paraná, o lateral-direito Ceará, com rescisão de contrato já encaminhada, manifestou descontentamento com sua substituição no intervalo, além de ter revelado que ficara sabendo que jogaria apenas no dia da partida. A declaração foi rebatida pelo vice de futebol Roberto Melo. Depois, na quarta-feira, Alex Santana foi "rebaixado" ao time B devido à falta em um treinamento.

– O ambiente está muito bom. Nunca esteve ruim desde que cheguei. Esteve sempre muito bom. Eu não sei o porquê que as pessoas acabam colocando situações que não existem. Mas respeito cada um. O ambiente está muito bom – garante.

Se o ambiente no vestiário é bom, fora dele o momento é turbulento. O clima de cobrança voltou a assolar o grupo do Inter na noite desta sexta-feira (veja acima). Na chegada da delegação colorada a Pelotas, os jogadores foram recepcionados por torcedores que entonavam cânticos de protesto. Danilo Fernandes foi o único atleta domente aplaudido na passagem do veículo até o saguão do hotel.

O provável Inter para encarar o Xavante tem: Danilo Fernandes; Fabinho, Klaus, Danilo Silva e Uendel; Rodrigo Dourado, Charles, Edenílson e D'Alessandro; Eduardo Sasha e Brenner. Colorado e Xavante se enfrentam a partir das 16h30 deste sábado, no Bento Freitas, pela 10ª rodada da Série B. A equipe de Guto Ferreira ocupa a 6ª colocação na tabela, com os mesmos 14 pontos do Brasil-Pel, que é quinto.