Cafeteira ou iPhone?

Por Portal DX 29/08/2017 - 14:43 hs

Todos recordam da polêmica no início do governo Orso, quando a administração municipal adquiriu uma cafeteira moderna, para servir os mais deliciosos cafés aos visitantes do gabinete municipal. Na época foi um “prato cheio”, ou melhor, uma “xícara cheia” para a oposição, que criticou o investimento considerado supérfluo pelas condições financeiras preocupantes em que a prefeitura se encontrava.

A mesma oposição

Engraçado, e assim é a política, que a mesma oposição que fazia barulho contra a cafeteira do prefeito Orso, chamando aquilo de total absurdo e descaso com o dinheiro público, agora acha normal um prefeito adquirir um celular de última geração, de quase R$ 5 mil, enquanto ainda existem dezenas de fornecedores aguardando por pagamento de serviços prestados ao município há anos.

Opinião

Gosto sempre de ressaltar que opinião não é uma matemática, por isso não pode ser considerada totalmente correta, nem a minha, nem as que são contrárias a minha. Mas com a humildade de reconhecer que posso estar errado em meu ponto de vista, tenho que dizer que entendo como uma falta de respeito com o povo, o prefeito exigir a aquisição e um aparelho celular como este para uso pessoal por conta dos nossos impostos. Por conta do trabalho suado de cada um de nós no dia a dia.

Falsa dieta

Como gordo que sou, posso comparar a compra do celular do prefeito com minhas falsas dietas. Falar em cortes de gastos da saúde, fechamento de postos, por exemplo, e comprar iPhone de R$ 5 mil, é o mesmo que em meio à dieta para redução de peso, pedir ao garçom uma coca light para acompanhar uma grande prato de maionese, mandioca frita, queijo assado, carne gorda, porco a pururuca e várias fatias de um bom pão caseiro.

Dor de cotovelo

Tenho me contido em minhas colunas ultimamente, pois pelo fato de ter disputado uma eleição qualquer comentário negativo parece “dor de cotovelo”, mas é difícil ficar alheio à tamanha falta de bom senso. Da mesma forma que critiquei a polêmica compra da cafeteira do ex-prefeito, critico o moderno celular para uso particular do prefeito. Eu sempre tive esta postura, quem mudou são aqueles que na época achavam um absurdo o café refinado e hoje acham normal o moderno celular.

A nota oficial

A nota oficial emitida para justificar a compra do aparelho, dizendo que o celular servirá para o prefeito despachar documentos oficiais, para mim não justificou nada, muito pelo contrário. Para início de conversa, entendo que o aparelho celular deve ser algo de propriedade particular do prefeito, já que ganha um dos melhores salários do estado, ou ele vai utilizar única e exclusivamente para o município? Mas tudo bem até aí, agora, o prefeito despacha poucos ou quase nenhum documento oficial, isso é feito pelos assessores. 

Mais de R$ 30 mil mês

Se somarmos os salários dos assessores diretos do prefeito, Secretário de Administração, Chefe de Gabinete do prefeito, Chefe de Gabinete do Secretário de Administração e dois procuradores, são mais de R$ 30 mil por mês em salários. Mesmo assim, ainda é preciso o prefeito despachar documentos de seu celular?

Fornecedores 2017

A nota diz que é justo adquirir o celular, pois os fornecedores de 2017 estão com os pagamentos em dia, mas e os milhões em dívidas das gestões passadas? Não merecem respeito? Não são dívidas do município? Segundo a nota, a compra não reflete na gestão financeira do município, pois os recursos provem da verba de gabinete. Mas o cofre não é o mesmo? Essa justificativa é absurda. Se não usa o recurso no gabinete investe em outra área. A câmara de vereadores devolve o recursos que consegue economizar e o prefeito investe em iPhone?

E a pior...

 

A nota diz que o celular é um patrimônio do município e que ficará a disposição do próximo prefeito. Isso é piada né? Com a velocidade das atualizações dos aparelhos celulares, em 2021 esse celular servirá para que? Quem sabe para peso de papéis em cima da mesa, para que as janelas possam ficar abertas e os “documentos oficiais” não voem, ou aparador de portas, quem sabe calço para pé de mesa, tampa de copo, ou de xícaras usadas na cafeteira, para que insetos não entrem, como ponte em uma pista de autorama, se adaptado um cabo de madeira pode ser usado como raquete de tênis de mesa, ou o que mais a criatividade do próximo gestor encontrar como utilidade para ele.