O transplante da figueira

Por Portal DX 07/10/2017 - 11:26 hs

Esta semana a comunidade de Xaxim pode presenciar o transplante de uma velha Figueira para a Praça Frei Bruno.  A iniciativa da prefeitura é plausível porque ela vem justamente trazer mais harmonia para um dos nossos cartões postais. Quer por quedas de árvores ocasionadas por vendavais ou por corte delas por questões de projetos arquitetônicos, a praça que era verde ficou cinza. A velha figueira replantada na praça representa um recomeço!

Os riscos

Assim como na medicina, todo transplante tem um risco. Não sabemos qual será a reação da figueira ao seu novo ambiente. Não sabemos se a posição da luz solar ou os nutrientes do novo solo serão adequados para as necessidades da árvore, mas o que sabemos é que ela vai lutar diariamente para a sua sobrevivência.

Aprendizado

Deste episódio da figueira aprendi inúmeras lições que gostaria de dividir com meus leitores. Como a figueira nós cravamos fundas nossas raízes, abrimos os nossos braços e espalhamos a nossa sombra. Se por um lado isso nos traz uma identidade, por vezes estar preso a um mesmo ambiente diariamente nos traz comodismo.

Transplantes

Como a figueira precisamos em algumas situações da nossa vida passar por “transplantes”. Quando não somos inseridos em ambientes diferentes não conseguimos entender o ponto de vista do outro. É como um comerciante que para atender as demandas de seu empreendimento passa o dia todo enclausurado em seu escritório e nunca vai conseguir ver seu negócio do ponto de vista do cliente.

Transplante 2

É como um gestor público que ao assumir um cargo começa a gerenciar suas ações do ponto de vista de um administrador e jamais de um cidadão. Este por sua vez, sempre ávido por investimentos em seu bairro jamais entenderá a complexidade e a dificuldade de investimento de um setor público.

Acomodação

Assim como a velha Figueira que por anos cresceu em um mesmo lugar, fez sombra para seus proprietários e se acostumou com o terreno produtivo, nós xaxinenses acabamos por nos acomodarmos em um mundo tido por muitos como grande, mas  que começa em Xaxim e termina em Chapecó. Vivemos o nosso mundo, sob nossas facetas, sem imaginar que existe um mundo inteiro para se conquistar.

A Figueira

Eu torço para que a Figueira inicie sua brotação em seu novo ambiente, que a brotação produza galhos, folhas, sombra e traga mais conforto para os xaxinenses. Mas também torço para que como seres humanos possamos também aprender a viver em ambiente hostil, termos prudência e sabedoria para entender o outro e assim todos, como uma planta, evoluir a cada dia.