Como criar oportunidades para os jovens na região Oeste?

Investir em novo setor pode absorver mão de obra nos próximos 15 anos

Por Portal DX 03/11/2017 - 15:04 hs

Dos 13 Centros de Inovação que estão sendo construídos por Santa Catarina, apenas dois estão no Oeste catarinense. Esses importantes centros vão abrigar aceleradoras de empresas, incubadoras, laboratórios de pesquisa, de capacitação e de consultoria para novos negócios. E seriam um importante caminho para diversificar a economia regional, hoje focada no agronegócio.

Único pré-candidato a governador com origens na região Oeste, Gelson Merisio (PSD) alerta para a necessidade de reverter essa lógica, que favorece regiões que já possuem uma maior diversificação de suas economias.

Merisio explica que o modelo atual de agronegócio está perto do seu limite de expansão e é preciso pensar em como os jovens vão continuar trabalhando na região Oeste daqui 15 ou 20 anos. “Precisamos encontrar uma nova economia, e eu vejo na tecnologia e na inovação esse potencial”, explica Merisio, nascido em Xaxim e hoje eleito deputado estadual.

"Se nós não investirmos em um novo modelo, vamos continuar perdendo nossos talentos sempre para Curitiba, Joinville e Florianópolis”, continua Merisio. Aumentar o número de Centros de Inovação na região Oeste seria o caminho para criar as oportunidades para que os jovens possam trabalhar aqui na sua própria região nos empregos do futuro.

Para efeito de comparação, apenas em Florianópolis já foram investidos mais de meio bilhão de reais para desenvolver a área de tecnologia, que hoje ultrapassa o turismo como principal atividade econômica. No Grande Oeste como um todo, agora são registrados os primeiros investimentos: doze milhões em Chapecó e outros doze em Joaçaba para a construção dos dois únicos Centros de Inovação nos 98 municípios da região.

Empresa líder em São Miguel do Oeste
Mesmo com os investimentos em tecnologia focados no litoral, temos bons exemplos de empresas que investiram em inovação no Oeste, conquistando o mercado nacional. A Sysmo Sistemas, de São Miguel do Oeste, criava softwares para diversos segmentos.

Mas ao focar seu potencial em desenvolvimento e fornecimento de softwares para supermercados, virou líder do segmento no estado. Agora, operam em 167 cidades catarinenses e tem grandes redes de mercadistas como clientes em dez estados. São atualmente mais de 1.610 supermercados atendidos no Brasil, com mais de 7,2 mil pontos de venda.

Ao ter uma empresa de tecnologia com destaque nacional, o município de São Miguel do Oeste é uma das cidades da região que poderia receber um Centro de Inovação. O novo modelo na cidade teria seu crescimento potencializado pela existência dessa espécie de catalizador para o surgimento de novas startups e, por consequência, um ecossistema de inovação.