17% das empresas de Xanxerê devem contratar no fim de ano

17% das empresas de Xanxerê devem contratar no fim de ano

De acordo com o levantamento, cinco empresas (17,9%) deverão contratar temporariamente novos funcionários para atuar nesses últimos meses do ano.

Por Portal DX 10/11/2017 - 11:43 hs

17% das empresas de Xanxerê devem contratar no fim de ano
Presidente da CDL de Xanxerê, Fábio Moschetta

Xanxerê - Com a aproximação das festas de fim de ano, empresários xanxerenses planejam a contratação de colaboradores temporários para auxiliar nas vendas. Para constatar mais detalhadamente sobre abertura de novas vagas, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Xanxerê (CDL) realizou um levantamento com os associados. O questionário foi enviado na última semana e foram obtidas 28 respostas.

De acordo com o levantamento, cinco empresas (17,9%) deverão contratar temporariamente novos funcionários para atuar nesses últimos meses do ano. Em compensação, 23 empresários (82,1%) não pretendem abrir vagas temporárias. Das cinco empresas que farão a contratação, deverão abrir vagas para até cinco novos colaboradores.

A FCDL/SC também realizou uma consulta com 400 empresas associadas das 20 cidades de maior potencial de consumo no Estado. Dessas 28,9% dos entrevistados há possibilidade de abertura de vagas entre os meses de dezembro e fevereiro, atendendo a demanda do Natal e do verão.

 

A expectativa de vendas é a melhor, obtendo bons resultados após a crise econômica que afetou todo o país nos últimos anos. Conforme o presidente da CDL Xanxerê, Fábio Moschetta, a retomada das boas vendas deverá aquecer o comércio em todos os segmentos. "A economia está normalizando e estamos com uma expectativa muito boa para as vendas de fim de ano. Pelo o que mostrou o estudo feito pela CDL ainda há empresários que sentem essa necessidade de contratar mais colaboradores, mesmo que de forma temporária, e isso possibilita a geração de renda. Outro ponto positivo é a flexibilização das leis trabalhistas que estimula essa contratação, então avalio de forma positiva, pois sabemos da necessidade da busca pelo emprego e também na expectativa de vender mais se comparar com anos anteriores" destaca o presidente.