13 mortos e 39 feridos em gravíssimo acidente em MG

13 mortos e 39 feridos em gravíssimo acidente em MG

Por Beto Grasel 13/01/2018 - 16:34 hs

Treze pessoas morreram e 39 ficaram feridas em um grave acidente na BR-251, em Grão Mogol, no Norte de Minas, na manhã deste sábado (13). Seis corpos foram encontrados debaixo das ferragens dos veículos.

Segundo o Samu e os Bombeiros, onze pessoas estão em estado grave, uma em estado gravíssimo e 27 sofreram ferimentos leves. O acidente envolveu sete veículos:

  • Um caminhão que fazia o transporte de outro caminhão;
  • Dois micro-ônibus;
  • Duas carretas;
  • Uma van.

Segundo Joana Dark, da Polícia Rodoviária Federal, o acidente ocorreu assim:

  • Um caminhão fazia o transporte de outro caminhão no sentido Montes Claros e invadiu a contramão;
  • Esse caminhão colidiu com um micro-ônibus que seguia no sentido contrário, em direção a Salinas;
  • Uma van tentou desviar da colisão e acabou atingida por uma carreta;
  • Essa van saiu da pista e tombou;
  • O caminhão que começou o acidente continuou desgovernado;
  • Esse caminhão bateu ainda contra outra carreta, que transportava papel;
  • Essa carreta saiu da pista e pegou fogo;
  • Ainda desgovernado, o caminhão colidiu contra outro micro-ônibus;
  • O caminhão que era transportado caiu em cima desse micro-ônibus.

A carreta que pegou fogo transportava papel e o motorista viajava com dois filhos, de 5 e 17 anos. “O condutor conseguiu salvar apenas o filho de 5 anos e a filha de 17 faleceu dentro do veículo”, explicou Joana Dark.

A enfermeira do Samu Michelly Santos falou sobre o que a equipe viu logo que chegou onde ocorreu a batida.

"A situação lá é muito triste. É um micro-ônibus, um caminhão que tinha outro caminhão em cima dele, que colidiu com o ônibus e esse eixo parece que foi para dentro do ônibus. Vítimas presas nas ferragens, algumas em óbito e outras sendo retiradas. O médico do SAMU, é ele que tria os pacientes que estão em estado mais grave. Os mais graves vêm de helicóptero e os mais estáveis por transporte terrestre”, relatou.

Fonte: G1