Kleina feliz pelo resultado e pela semana cheia que terá para trabalhar a equipe

Por Portal DX 19/02/2018 - 08:11 hs

uma vitória justa. Assim Gilson Kleina definiu o resultado positivo conquistado pela Chapecoense diante do Avaí, na tarde deste domingo, na Arena Condá. Pela nona rodada do Campeonato Catarinense, o time do Oeste recebeu o Leão, venceu por 1 a 0, com gol anotado por Fabrício Bruno, e terminou o turno na vice-liderança.

Após o apito final, o comandante do Verdão valorizou as boas chances criadas pela equipe ao longo dos 90 minutos e também o desempenho na primeira metade do torneio estadual, onde conseguiu conquistar 20 pontos, um a menos que o líder Figueirense.

- É uma vitória de fundamental importância. A gente fecha o turno com saldo muito positivo. Equipe que fez 10 dias de preparação termina em segundo, claro que o intuito é sempre buscar a liderança, mas está de parabéns. Grande virtude hoje foi ter a paciência e ser uma equipe organizada. Proposta do adversário era jogar por uma bola e com uma marcação muito baixa, tínhamos que tentar movimentar para entrar nas linhas e verticalizar. No momento que pressionamos mais o homem da bola deles, tivemos mais perigo de gol. Entendo que foi uma vitória justa - resumiu.

A Chapecoense terá a semana cheia antes de entrar em campo para enfrentar o Concórdia na próxima rodada do Campeonato Catarinense. A partida acontece na tarde de domingo, 25 de fevereiro, às 17h, na Arena Condá.

CONFIRA OUTROS DESTAQUES DA ENTREVISTA:

CANTEROS
Todo mundo sabe da qualidade do atleta. Claro que precisamos adaptar aos jogadores que não jogavam com ele. Ele é um jogador que verticaliza, faz a leitura e é um pouco diferente. Vamos contar com todos, vamos ter momentos dele com Nadson, momentos dele com três atacantes. Vamos ver o que faremos durante a semana. Depois de quase dois meses vamos ter uma folga para descansar o grupo, lapidar e trabalhar bem na semana para voltar bem no segundo turno.

TIME MAIS DIFÍCIL E PERIGOSO
De todos que enfrentamos o maior obstáculo foi a marcação baixa, todo mundo esperou posicionar as linhas esperando o erro, você vê que teve momento que o nosso zagueiro estava no campo adversário, fazia tempo que não via esse tipo de jogo. Aconteceu quarta-feira também. Não sei se é só com a Chape ou se é tendência. Uma equipe que exigiu um pouco mais da gente foi o Concórdia no primeiro jogo. Foi uma equipe que cresceu no campeonato. Se for sempre nessa situação, temos que ter atitude, ter a leitura de não errar para não levar contra-atque. É um campeonato que o Figueirense está fazendo o dever de casa. Espero continuar pontuando para fazer a decisão aqui dentro. Sabemos que têm outras equipes postulantes, com tradição no Campeonato Catarinense, mas vamos viver um jogo de cada vez. Maior obstáculo tem sido o anti-jogo, né? Estão jogando por uma bola, temos que ter cuidado. Ter também uma identidade de equipe mais uma vez. Estamos buscando uma forma de jogar novamente. Vamos trabalhar para ver o melhor. O importante é ter atitude para enfrentar as marcações e gramados que dificultam muito a nossa forma. Mas viver um jogo de cada vez para buscar a liderança.

ADVERSÁRIOS E SEMANA CHEIA
O respeito tem que ter com todo mundo. Acho que a Chape deu um salto dentro do âmbito nacional, é uma equipe aguerrida, não está tendo sucesso só agora. Faz tempo que eu não disputava um campeonato que as equipes jogavam tanto atrás, por mais que a equipe estivesse na Libertadores, é um calendário de elite, também tem a tradição dos clubes. Temos que continuar com essa atitude, o torcedor vê que tentamos. Temos que ter respeito. Vamos fazer a avaliação. O jogo mais importante é Concórdia, vamos descansar bem, voltar essa semana e ter uma intensidade maior de jogo no returno.

COMO NÃO SE AFASTAR DO FIGUEIRENSE
Na reapresentação vamos dizer que fizemos um primeiro turno muito competente, mas não ganhamos nada. Vamos ter que provar que nossa equipe é intensa, que entre com pensamento da vitória, sabemos que Concórdia é um jogo difícil. Todas as equipes que vêm tem a proposta de se defender. Vamos ter que nos impor. Muitas vezes quando iguala, quando tem a marcação de hoje, é importante o drible, aparecer o talento dos nossos jogadores. Temos que trabalhar assim, mas com os pés no chão. Se tivermos êxito na nossa proposta, vai ter um momento que vamos ter confronto com o Figueirense, isso se do outro lado não tiver um tropeço. Futebol é assim.

Fonte: GE