Os 19 possíveis candidatos à presidência para as eleições de 2018 – Parte 1/5

Dentre os concorrentes ao pleito, há ex-presidentes, senadores, deputados, ex-ministros e até um ex-ministro do Supremo Tribunal Federal. Confira a primeira, das cinco partes da reportagem.

Por Portal DX 16/04/2018 - 15:20 hs

Os 19 possíveis candidatos à presidência para as eleições de 2018 – Parte 1/5
Paulo Rabello de Castro, Aldo Rebelo, Joaquim Barbosa e Henrique Meirelles

A seis meses da eleição presidencial deste ano, pelo menos 19 nomes já se colocaram publicamente na disputa. Mais uma pré-candidatura deve ser oficializada nas próximas semanas, a do PSB, e outros dois grandes partidos, PT e MDB, ainda não definiram seus quadros, apesar de prometerem apresentar um candidato nos próximos meses aos eleitores. A decisão final deve ser tomada até o início de agosto, quando termina o prazo para cada partido definir as candidaturas nas convenções.

Dentre os concorrentes ao pleito, há ex-presidentes, senadores, deputados, ex-ministros e até um ex-ministro do Supremo Tribunal Federal. Confira a primeira, das cinco partes da reportagem.

PSC – Paulo Rabello de Castro
Até o início de abril no comando do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Doutor em economia Paulo Rabello de Castro deixou o cargo para confirmar a disposição de disputar à Presidência. As principais bandeiras do PSC são contra a descriminalização das drogas e a legalização do aborto. “Temos uma sociedade cujos valores morais estão completamente invertidos. Onde a arma na mão do bandido é uma arma livre, mas a arma na sua mão é proibida”, disse, durante recente ato.

Doutor em economia pela Universidade de Chicago, Paulo Rabello de Castro foi fundador da primeira empresa brasileira de classificação de riscos de crédito, a SR Rating, Rabello também propõe uma simplificação da carga tributária e mais eficiência dos gastos públicos.

Solidariedade – Aldo Rebelo
Aldo Rebelo, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, deixou o PSB e se filiou ao Solidariedade e se apresentou como pré-candidato ao Planalto. Nascido a 23 de fevereiro de 1956, no município de Viçosa (AL), é jornalista e redator e esteve matriculado no curso de Direito da Universidade Federal de Alagoas de 1975 a 1978. Filiado ao PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) de 1980 a 1985 e ao PCdoB (Partido Comunista do Brasil) a partir do ano de 1985, iniciou sua carreira política na cidade de São Paulo (SP) como vereador constituinte para a legislatura de 1989-1991.

PSB – Joaquim Barbosa
O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa assinou em 6 de abril a sua ficha de filiação ao PSB. “Joaquim Barbosa é um homem público honrado, de trajetória admirável, que vem reforçar e qualificar os quadros do partido. É uma satisfação contar com o ministro no PSB neste momento tão desafiador do nosso país”, afirmou o presidente do partido, Carlos Siqueira.

Ministro do STF de 2003 a 2014, Barbosa foi presidente da corte entre 2012 e 2014 e desempenhou papel de destaque no julgamento da Ação Penal 470. Doutor e mestre pela Universidade de Paris-II Panthéon-Assas, o ex-ministro é professor licenciado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

MDB – Henrique Meirelles
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, assinou no início de abril a sua filiação partidária ao MDB com o objetivo de concorrer às eleições de outubro – provavelmente ao lado de Michel Temer – e disse que a decisão é uma “reentrada natural”. “Volto ao MDB para construir o sonho de um país de oportunidades. Volto para continuar servindo ao Brasil e Brasileiros”, destacou Meirelles.