Postado em 02 de Abril às 14h05

Pai acusado de matar filho de apenas dois meses é condenado a 33 anos de prisão

Assassinato de recém-nascido ocorreu em março de 2017, no município de Capinzal.

Capinzal - Acusado de matar o próprio filho de apenas dois meses de vida, em março de 2017, o jovem Aislan Ribeiro Toldo, de 23 anos, foi condenado a 33 anos e quatro meses de prisão ao ser submetido a um júri popular na segunda-feira, dia 1º, no município de Capinzal, onde o crime ocorreu.

O júri iniciou pouco antes das 10 horas da manhã, com a sentença lida no final da tarde, por volta das 17 horas. Aislan estava preso em Joaçaba desde a época do homicídio. Conforme a sentença, ele continuará detido, sem direito de recorrer em liberdade.

Na época, além do pai, a mãe da criança chegou a ser presa por suspeita de envolvimento na morte do bebê, mas acabou solta após o desenrolar das investigações, que descartaram o envolvimento dela no assassinato.

Um exame no corpo da criança constatou que a morte foi provocada por traumatismo crânioencefálico. Os profissionais do Instituto Geral de Perícias (IGP) chegaram a encontrar vestígios de sangue no carrinho da criança e no tanque da casa.

O juiz Daniel Radünz foi responsável por presidir o júri popular. A acusação foi feita pela promotora Marina Saade Laux. Os advogados Ricardo José Nodar e Felipe Klein de Matos atuaram na defesa do réu.

(fonte: Oeste Mais)

Veja também

Polícia Militar de Chapecó retira de circulação condenado pela Justiça06/05 No último sábado, a Polícia Militar de Chapecó cumpriu mais um mandado de prisão, retirando de circulação mais um condenado e levando-o ao cumprimento de sua pena. A guarnição, após ter recebido informações sobre um homem que estaria com mandado de prisão em aberto e também com informações de seu......

Voltar para Polícia