Postado em 21 de Fevereiro às 09h33

40% das rodovias de Santa Catarina estão em “estado deplorável”

Nos últimos dois anos e meio foram investidos nas rodovias somente 0,20% do valor do patrimôni

Florianópolis - Buracos na via, falta de acostamento ou sinalização. A situação das rodovias em Santa Catarina está piorando a cada ano. A falta de investimentos é retratada em pesquisas, a exemplo do estudo realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc). De acordo com o levantamento, no mínimo são exigidos R$ 120 milhões por ano, mas em 2017 foram aplicados nas rodovias do estado apenas R$ 36 milhões. 

O descaso trouxe reflexos negativos, colocando alguns trechos entre os piores do Brasil. Conforme a Fiesc, 40% das rodovias de Santa Catarina estão em “estado deplorável”. O deputado estadual Jair Miotto (PSC), tem levantado o debate sobre o assunto na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). “Algumas obras estão paralisadas há décadas. Trago como exemplo a duplicação da BR-470. A obra, segundo estudos da Fiesc, teve início em 2013, previsto para 2017, prorrogado para dezembro de 2022. Desde a década de 90 exige ampliação de capacidade. São 30 anos de atraso, para realizar 76 quilômetros de duplicação”, lamenta Miotto, lembrando também da duplicação da BR-101 Sul que teve início em 2005 e término 2016. Foram 13 anos e ainda está inacabada no trecho do Morro dos Cavalos.

OESTE COM PIORES RODOVIAS

Em Santa Catarina, as piores rodovias estão na região Oeste. De acordo com Índice de Condição da Manutenção (ICM), divulgado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes em outubro de 2018, estão em péssimas condições os trechos, Chapecó a Palmitos, Chapecó a Itapiranga, Chapecó a Concórdia, ou seja, toda a SCT-283. Itapiranga a São Miguel do Oeste e São Miguel do Oeste a Dionísio Cerqueira apresenta alguns trechos em situação regular. Em situação péssima também está a BR-282. Entre Xanxerê e Curitibanos, alguns pequenos trechos estão em bom estado. 

Nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro, a Bancada do Oeste da Alesc terá uma reunião. O deputado Miotto que é membro da bancada lembra que na ocasião estará presente o secretário de Estado da Infraestrutura Carlos Hassler e  a pauta rodovias deve ser abordada.

“O descaso com as rodovias tem causado acidentes e mortes. O estudo da Fiesc aponta que em 2017, foram registrados nas rodovias federais e estaduais quase 19 mil acidentes, resultando na morte de 647 pessoas. São 52 acidentes e duas mortes por dia. Precisamos mudar essa realidade”, finaliza Miotto.

Veja também

Lula deve ser solto amanhã. Entenda19/12/18 Decisão do ministro Marco Aurélio Mello atende pedido do PCdoB...

Voltar para Política