Postado em 21 de Novembro às 11h42

“Empresas de pequeno porte precisam de apoio do Estado e os grandes precisam de segurança jurídica”, diz Milton Hobus

Portal DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Com 36.821 votos, o deputado estadual, Milton Hobus (PSD) foi reeleito para Assembleia Legislativa. Aos 60 anos, em seu segundo mandato já afirma que assim...

Com 36.821 votos, o deputado estadual, Milton Hobus (PSD) foi reeleito para Assembleia Legislativa. Aos 60 anos, em seu segundo mandato já afirma que assim concluí sua atuação no parlamento catarinense. Ele tem um currículo vasto em prol do Estado. Empresário do setor industrial, na vida pública sempre esteve presente em ações de grupos de classe, na política iniciou como prefeito de Rio do Sul em 2004. “Meu objetivo era evitar que o hospital da cidade fosse municipalizado, já que era gerido por instituição filantrópica. Fui reeleito em 2008, e, concluí grandes projetos para o desenvolvimento de Rio do Sul, onde nasci, me criei e tornei-me empresário”.
O deputado assumiu após, o segundo mandato, a Defesa Civil do Estado. “Onde colocamos em prática o maior projeto de minimização dos efeitos de evento climáticos. Preparamos o Estado para estar pronto e que pudesse dar resposta rapidamente aos cidadãos que são atingidos por eventos severos”.

Qual será seu foco na Alesc?
Continuo firme contra aumento de impostos como já fiz nesse mandato, buscar responder os anseios de todos os 295 municípios e estarei sempre em busca de investimentos nas áreas da educação, saúde e infraestrutura, que acredito serem primordiais para assegurar o bom andamento do Estado.

Quais devem ser as prioridades dos parlamentares catarinenses na nova legislatura?
Teremos uma legislatura atípica e será o momento de rever o conceito de serviço público. Enxugar a máquina pública, evitar gastos desnecessários e aplicar mais recursos que antes eram mal empregados em ações que tragam benefício ao cidadão.

Qual a sua visão da Região Oeste do Estado?
O Oeste do Estado sempre foi um grande difusor das riquezas do Estado. É a região catarinense que sabe agradecer pelo que é feito pelo Oeste e o povo do Oeste é um povo aguerrido. Não desanima nem mesmo em períodos de dificuldade. Um povo ordeiro e que possibilita a região se desenvolver cada vez mais. O Oeste tem força e merece ser lembrado sempre, jamais excluído. O Oeste movimenta muito da economia catarinense e mostra o potencial no agronegócio, em especial.

Como equiparar o Estado no desenvolvimento de um todo?
Uma política responsável e que não sufoque os menores. Empresas de pequeno porte precisam de apoio do Estado para se desenvolver e os grandes impulsionadores da economia precisam de segurança jurídica, sem mudanças bruscas de atos governamentais que inviabilizem a manutenção de empregos e da geração de riqueza de algumas empresas. Claro que precisamos estar atentos aos serviços essenciais, como saúde e educação, com mais programas, mais investimentos e desenvolvimento e todos esses só terão escoamento da produção catarinense se tivermos infraestrutura adequada para exportar a produção local.

POR Joimara S.Camilotti

Veja também

Voltar para Política