Postado em 08 de Março às 16h47

Ex-prefeita de Ouro Verde, Rosane Selig foi a única prefeita eleita pelo seu partido em 2012 em Santa Catarina

A terceira personagem da série especial “Eu, Mulher”, desenvolvida pela Associação dos Municípios do Alto Irani (AMAI) traz um pouco da trajetória da ex-prefeita de Ouro Verde, Rosane Selig, 

Ouro Verde - A terceira personagem da série especial “Eu, Mulher”, desenvolvida pela Associação dos Municípios do Alto Irani (AMAI) traz um pouco da trajetória da ex-prefeita de Ouro Verde, Rosane Selig, que foi a primeira mulher a assumir como prefeita no município e a única eleita pelo Partido dos trabalhadores (PT) no estado de Santa Catarina no ano 2012.

Voltada a intenção de maior participação política e contribuição efetiva no município, se candidatou ao cargo, foi eleita e geriu Ouro Verde de 2013 a 2016. Tempo que segundo Rosane, foi de muitos desafios e aprendizado.

“Não sofri preconceito, mas claro uma mulher no comando sempre gera desconfiança. Tínhamos uma equipe maravilhosa em pese a situação financeira vivida por conta da crise nacional. Tivemos que fazer muitos cortes e isso gerou conflitos. Mas também tivemos muitas conquistas. Como mulher me senti privilegiada por conduzir o município”, comenta.

A experiência segundo Rosane mostrou outra realidade gestora, em que a vontade de fazer se mescla com a burocracia. “Muitas vezes a vontade não é suficiente. A burocracia atrapalha muito e as coisas demoram a acontecer. Mas posso dizer que saí com a sensação de dever cumprido. Deixei mais de dois milhões de reais em recursos em caixa ou encaminhados num período em que a maioria dos prefeitos entregou com déficit”, completa. 

Rosane também foi lembrada durante cerimonial de homenagem aos 40 anos da AMAI, porém não conseguiu comparecer pois atualmente mora no estado do Mato Grosso.

Veja também

“Empresas de pequeno porte precisam de apoio do Estado e os grandes precisam de segurança jurídica”, diz Milton Hobus21/11/18 Com 36.821 votos, o deputado estadual, Milton Hobus (PSD) foi reeleito para Assembleia Legislativa. Aos 60 anos, em seu segundo mandato já afirma que assim concluí sua atuação no parlamento catarinense. Ele tem um currículo vasto em prol do Estado. Empresário do setor industrial, na vida pública sempre esteve presente em ações de grupos de classe, na......

Voltar para Política