Postado em 23 de Novembro às 15h40

Fernando Krelling: "Precisamos ser um elo entre a sociedade e o executivo"

O vereador mais votado de Joinville, Fernando Krelling, 36 anos, formado em Educação Física e pós-graduado em Treinamento Desportivo, e Gestão Pública, conseguiu pela primeira vez a vaga de deputado estadual na Assembleia Legislativa. Filiado ao MDB (Movimento Democrático Brasileiro), Krelling conquistou 44.356 votos. O deputado já foi presidente da Fundação de Esportes de Joinville. No primeiro ano como vereador assumiu a presidência da Casa. “Sempre tive um trabalho voltado a bandeira da prevenção, com crianças, jovens , adultos e terceira idade”, disse.

Qual será seu foco na Alesc?
Meu foco na Alesc é batalhar por políticas públicas. Muito se fala em segurança pública e saúde, mas apenas quando alguém é assaltado ou está doente. Precisamos agir fortemente na prevenção, pois a cada R $ 1.00 investido em prevenção, com toda certeza teremos o triplo disso economizado lá na frente. Para ter uma ideia, um preso custa hoje para o Estado, algo em torno de R$ 3 mil, uma criança na escola e além disso contra turno custa muito menos.

Quais devem ser as prioridades dos parlamentares catarinenses na nova legislatura?
Será uma Alesc bem segmentada, muito renovada. Acredito que uma grande parte irá zelar pelo princípio da economicidade e gasto de dinheiro público com responsabilidade. Mas diminuir custos não é o bastante, precisamos muito mais. Precisamos focar no crescimento do Estado, ao fomento da economia e auxiliar no que for preciso na geração de emprego e renda. Precisamos votar com responsabilidade os projetos que sejam voltados ao interesse dos catarinenses. Esquecer as bandeiras políticas e disputas eleitorais e pensar em algo maior que é nossa SC.

Qual a sua visão da Região Oeste do Estado?
A região Oeste é uma região de extrema importância para SC, tem crescido muito e tem uma grande representatividade na Assembleia. Tem um destaque grande no agronegócio e tem auxiliado demais SC no desenvolvimento econômico. Entendo que merece ter o retorno igual ou maior do que arrecada em obras e prestações de serviços pelo governo do estado. Mesmo eu sendo do Norte, após eleição nós nos tornamos dos 295 municípios catarinenses e precisamos defender todas as regiões.

Como equiparar o Estado no desenvolvimento de um todo?
O estado no desenvolvimento de um todo, passa muito pela participação de seus parlamentares. Precisamos estar atentos às demandas regionais e ser um elo entre a sociedade e o executivo. Só conseguiremos progresso e melhorar nossos índices econômicos e sociais, se estivermos unidos pelas mesmas causas. O executivo precisa ouvir o legislativo, pois geralmente quem está na ponta e no dia a dia do catarinense é o parlamentar. Para ele chegam às maiores demandas e dificuldades de diversos setores do Estado. Logicamente precisamos, além disso, ser um Estado de oportunidades, de valorização das áreas produtivas. Tenho certeza que ouvindo as pessoas e estando próximo a elas, as demandas da população são absorvidas com maior facilidade e essa locomotiva chamada Santa Catarina estará sempre em ascensão.

Veja também

Pré-candidatos do PP se reúnem em Florianópolis15/05 Os pré-candidatos do Progressistas lotaram a sede do partido em Florianópolis nesta segunda-feira (14). Esta foi a primeira reunião com a presença dos pré-candidatos de todas as regiões do estado para debater o......

Voltar para Política