Postado em 13 de Fevereiro às 09h13

Geovania cobra celeridade na duplicação da BR 470

“A duplicação de uma rodovia tão indispensável ao desenvolvimento do Sul teve início em 2014 e não estamos nem perto de vê-la concretizada”, justifica a deputada

Brasília - A deputada federal Geovania de Sá (PSDB) protocolou Requerimento Nº 36/2019 que sugere ao ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas o incremento do orçamento destinado às obras de duplicação da BR 470. De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, o valor para a continuidade de tal duplicação no ano de 2019 será praticamente a metade do recurso utilizado em 2018.

“A duplicação de uma rodovia tão indispensável ao desenvolvimento do Sul teve início em 2014 e não estamos nem perto de vê-la concretizada”, justifica a deputada, relatando que, especificamente no estado de Santa Catarina, a BR 470 desempenha papel fundamental na produção e no transporte de riquezas de todo interior do Extremo Oeste ao Vale do Itajaí.

E a sua importância não pára por aí. A rodovia também faz intersecção com outras importantes vias federais, como a BR 101 e a BR 116. Liga todas as regiões do estado aos portos de Itajaí e Navegantes, onde acontece o escoamento de bilhões de dólares por ano em exportações.

Mas, para a deputada, a necessidade da conclusão desta obra vai além da relevância econômica. “A duplicação certamente vai salvar vidas, vai trazer mais segurança aos nossos motoristas”, defende Geovania, acrescentando que, hoje, a BR-470 encontra-se na 11ª colocação do ranking dos trechos rodoviários federais que mais matam em acidentes.

Num período de 10 anos, 2007 a 2016, foram 1.151 mortos e quase 20 mil feridos. Dados do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil do Brasil apontam que, do início até o Natal de 2018, foram registradas mais de 100 mortes no trecho que se encontra em duplicação, um crescimento de 35% em relação a 2017. É maior número desde 2014.

“Os números são estarrecedores e tornam-se ainda mais preocupantes pelo fato de que o orçamento destinado, até então, é completamente incompatível ao cronograma da obra que, inclusive, já deveria estar concluída”, lamenta a parlamentar.

Ela aponta que, no ano passado, foram disponibilizados R$ 35 milhões. Para 2019, serão destinados pouco mais de R$ 14 milhões. “Então, se 2018 já apresentou pouco progresso nos trabalhos, agora, com ainda menos orçamento, pouco avanço podemos esperar para este ano”, complementa a deputada.

Próximo passo - Geovania ainda acrescenta que já providencia audiência para cobrar pessoalmente do ministro uma solução para haver maior abertura das frentes de trabalho e as desapropriações necessárias à conclusão de uma obra desta relevância e complexidade.

Veja também

Vereador Curtarelli (MDB) se licencia por 30 dias. Ari Andolfatto assume03/06 O Mês de junho inicia com troca de cadeiras no Legislativo Xaxinense. Ledinho Curtarelli, vereador pelo MDB, se licencia do cargo pelo período de 30 dias. No lugar dele, assume pela segunda vez, nesta legislatura o suplente da sigla, Ari......

Voltar para Política