Postado em 18 de Fevereiro às 10h06

Governo recebe representantes do setor produtivo para elaborar nova política de incentivos fiscais

O governador Carlos Moisés recebeu representantes da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados (Sindileite) para discutir o assunto.

Florianópolis - Uma reunião na Casa D’Agronômica, marcou a abertura das tratativas conjuntas entre o Governo do Estado e entidades que representam o setor produtivo na elaboração de uma nova política de incentivos fiscais. O governador Carlos Moisés recebeu representantes da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados (Sindileite) para discutir o assunto.

O chefe do Executivo reiterou que pretende criar uma política fiscal justa e com maior transparência na aplicação dos incentivos. “É um assunto extremamente complexo, por isso é importante ouvir os mais variados setores da atividade econômica. Precisamos olhar para frente e tratar com isonomia as empresas”, pontuou o governador. Na avaliação dele, os órgãos de fiscalização e controle, assim como a sociedade, precisam ter acesso às informações sobre benefícios de forma mais fácil.

Os secretários que compõem o Grupo de Trabalho de Benefícios Fiscais (GTBF) participaram do encontro. O próximo passo será a elaboração de um cronograma de reuniões entre técnicos do Estado e das entidades para avançar no tema em conjunto.

O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, manifestou o desejo do setor produtivo em participar do debate. “É extremamente importante que tenhamos uma política de incentivos que dê condição de competitividade ao Estado. Não queremos que haja privilégios, mas condições igualitárias de concorrência”, argumentou o presidente, que reforçou o interesse da indústria em contribuir no processo.

Estiveram na reunião os secretários Paulo Eli (Fazenda), Douglas Borba (Casa Civil), Jorge Eduardo Tasca (Administração), Naiara Augusto (Integridade e Governança), Luiz Felipe Ferreira (Planejamento), a procuradora-geral do Estado, Célia Iraci da Cunha e o procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos, Eduardo Zanatta Brandeburgo. O setor produtivo esteve representado por Aguiar (presidente da Fiesc), Evair Oenning (presidente da Câmara Tributária da Fiesc) e Valter Brandalise (presidente do Sindileite).
 

Veja também

Gildomar pede abertura de rua próximo ao CEIM que está localizado na Escola Neusa Massolini26/04 Na reunião desta semana do Poder Legislativo Xaxinense, o vereador Gildomar Michelon solicitou através de requerimento aprovado por todos os vereadores, para à administração municipal estude a possibilidade para utilização da área pública localizada ao lado da E.E.B. Neusa Massolini, entre a Avenida Plinio Arlindo De Nês e Rua Renato Knoner, para......
TRF2 suspende habeas corpus e Temer deve voltar à prisão09/05 Foto: Fernando Frazão O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) suspendeu os habeas corpus (HCs) do ex-presidente Michel Temer e do coronel João Baptista Lima Filho. Com isso, eles terão de voltar para a......
Bolsonaro nega criação de imposto para igrejas29/04 O presidente Jair Bolsonaro negou hoje (29), em vídeo publicado no Twitter, a criação de novos impostos, “em especial contra as igrejas”. “Essa informação não procede. Em nosso governo, nenhum novo......

Voltar para Política