Postado em 30 de Abril às 16h32

Peninha pede a suspensão da troca de placas para o padrão Mercosul

Portal DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Insatisfeito com as alterações impostas pela nova resolução adotada para que todos os veículos brasileiros tenham placas no padrão...

Insatisfeito com as alterações impostas pela nova resolução adotada para que todos os veículos brasileiros tenham placas no padrão Mercosul, o deputado catarinense Rogério Peninha Mendonça (MDB) deve se reunir com o presidente Jair Bolsonaro para pedir a suspensão dessa troca. O parlamentar acredita que a mudança trouxe mais transtornos do que benefícios.

“Eu tenho recebido muitas reclamações. Temos casos extremos em que a placa é tão grande que simplesmente não cabe no espaço do veículo, e aí o que se faz, corta o carro? Ainda não vi justificativa plausível para todo esse transtorno”, argumenta Peninha.

O último prazo estimulado pelo governo para adotar o novo padrão é dia 30 de junho. Desde janeiro, alguns despachantes do Estado já oferecem o serviço, que será exigido para os casos de primeiro emplacamento e para quem tiver a placa antiga, no caso da troca de município ou propriedade.

“Ao invés de melhorar a segurança, com um banco de dados único entre os cinco países do Mercosul, como era a proposta inicial, a alteração está gerando problemas. Em muitas cidades, o projeto da Polícia Militar de Santa Catarina, que é a ‘Rede de Vizinhos’, foi adotado em diversas cidades como uma ferramenta estratégica na segurança. E tem funcionado muito bem. O problema é que agora não consta mais das placas o estado e a cidade daquele automóvel, o que dificulta esse monitoramento”, explica o parlamentar.

Peninha disse que tomou a iniciativa motivada pelos questionamentos que têm recebido da comunidade. O deputado recebeu, inclusive, uma Moção de Apoio da Câmara de Vereadores de Schroeder, subscrita pelo vereador Giovane Fodi. 

Veja também

Nada ilícito, apenas um "descuido formal", diz Moro, sobre vazamento de conversas14/06 foto: Arquivo Agência Brasil O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse hoje (14) que pode ter cometido um "descuido formal" ao trocar mensagens com membros da Força-Tarefa Lava Jato por meio de um aplicativo de mensagens. "Eu não cometi nenhum ilícito. Estou absolutamente tranquilo em relação a todos os atos......

Voltar para Política