Postado em 05 de Fevereiro de 2019 às 10h55

Encontro entre Governo e setor produtivo catarinense reúne principais entidades do estado

A iniciativa reuniu lideranças do setor produtivo na Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC).

Florianópolis - Um encontro estratégico entre Governo e dirigentes de mais de 30 entidades empresariais, que juntas representam 90% do Produto Interno Bruto (PIB) catarinense, além de representantes do trade turístico de Santa Catarina, possibilitou o primeiro alinhamento de ações e fomento ao desenvolvimento econômico de Santa Catarina. A iniciativa reuniu lideranças do setor produtivo na manhã desta segunda-feira, 4, na Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC).

Coordenado pela secretaria de Estado Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo (SDS&T) e suas vinculadas (ARESC, IMA, IMETRO, SANTUR, FAPESC e JUCESC), o evento serviu ainda para lançar os cinco pilares da atual gestão, liderada pelo secretário, Lucas Esmeraldino.

A ideia é que a sustentabilidade e a inovação sejam premissas para: 1) a efetividade, a transparência e a celeridade no modelo de governança; 2) gestão orientada para resultados; 3) foco na otimização e dinamicidade dos processos; 4) a sinergia entre pessoas, competências e lugares; e 5) a potencialização do portfólio de programas, projetos, produtos e serviços.

Além disso, o secretário reforçou que a SDS pretende atrair R$ 14 bilhões, ao longo da gestão, para investimentos por meio de programas e projetos. Para os próximos 100 dias a proposta é focar em 258 ações que otimizem os resultados da secretaria e impactem de forma positiva na cadeia de desenvolvimento do Estado.

“Uma oportunidade de ouvir as demandas e necessidades de cada setor do nosso Estado, como também, apresentar nossas primeiras ações e planejamento estratégico para o setor produtivo de Santa Catarina. Foi o primeiro encontro de outros que virão do qual avalio de forma muito positiva, onde recebemos inúmeras contribuições que irão balizar nosso planejamento nos próximos 100 dias à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável”, destaca Lucas Esmeraldino.

O evento buscou ainda abrir um canal de comunicação com o setor produtivo, para fomento das ações voltadas à geração de mais empregos, renda e oportunidades.

“Foi uma oportunidade de conhecer a gestão da SDS&T, juntamente com os presidentes e diretores das vinculadas que puderam de maneira objetiva e direta conversar com estes atores que constroem o futuro do desenvolvimento econômico de Santa Catarina. Tenho convicção de que este evento ficará marcado na história da SDS&T e do setor produtivo catarinense como um grande passo ao encontro do desenvolvimento”, destacou o secretário-adjunto da SDS&T, Amandio João da Silva Junior.

Para o presidente do Conselho Estadual de Turismo e CEO do Beto Carrero World, Rogério Siqueira, o evento permitiu que o governo mostrasse sua intenção de promover um trabalho colaborativo para o setor, além de desenvolver políticas de Estado para investimentos na cadeia produtiva da indústria, comércio e turismo. “SC precisa ampliar sua competitividade para atrair novos investimentos e nós, do trade turístico, estamos prontos para colaborar nesse sentido”.

O encontro contou com a presença dos representantes de todas as principais entidades e classes empresariais do Estado, elencadas a seguir: Acate, CREA, Corecon, Sindetur, Acafe/Unifebe, CDL, CRC, Abrasel, Fiesc, COFEM, CRA, ACIF, Convention & Visitors Bureau de Florianópolis, ACATS, Sebrae, OAB, Fhoresc, ABAV-SC, ABIH, Conselho Estadual de Turismo, Fundação Certi, Badesc, Adjori, Sindetur, Corecon, Fetrancesc, Fampesc, Faesc, Fecomércio, FCDL, o deputado estadual, Coronel Onir Mocellin e representante do deputado Ricardo Alba.

Entidades repercutem positivamente ao primeiro encontro para definir diretrizes
O primeiro diálogo entre governo e as entidades repercutiu positivamente entre o setor produtivo catarinense. O encontro foi a oportunidade de ouvir as demandas de cada setor e propor uma atuação conjunta em ações que fomentem o desenvolvimento econômico do Estado e, consequentemente, aumente a competitividade de Santa Catarina.

O evento que ocorreu no auditório da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC) e contou com mais de 150 participantes, dentro os quais representantes e presidentes de cerca de 30 entidades catarinenses, como também, gestores das vinculadas da SDS&T, colaboradores e deputados catarinenses.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), Mário Cezar Aguiar, destacou o papel da SDS&T frente ao Estado que tem uma indústria forte e uma economia significativa. “A SDS&T tem o papel de fomentar este desenvolvimento ainda mais e esta abertura de dialogo é fundamental para discutir questões essenciais como melhorar as condições para o setor produtivo, tornar o Estado mais eficiente e melhorar nossa infraestrutura, questões estas que impactam o Estado que poderão ser enfrentadas pelo Governo para melhorar a competitividade de Santa Catarina”, frisou Aguiar.

A importância do diálogo foi um dos pontos-chave para o presidente da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC), Jonny Zulauf. “Termos a Secretaria de Estado e Desenvolvimento Econômico Sustentável conversando com o empresário é fundamental. Parabéns pela abertura por parte do Governo e também o agradecimento por estarmos aqui com todas as forças de representação econômica do Estado, na nossa casa nova”, destacou Zulauf.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio/SC), Bruno Breithaupt, a aproximação com a SDS&T é muito oportuna. “Representamos 63% do PIB de Santa Catarina, e a reunião de hoje é salutar no sentido de nos colocarmos à disposição para ajudar e dialogar as possíveis demandas, que nós possamos realizar em conjunto, aquilo que é responsabilidade nossa e o que de responsabilidade de Santa Catarina”, disse. 

No setor de tecnologia, que representa 5% do PIB de Santa Catarina, a repercussão do encontro também impactou positivamente. “Estamos bastante otimistas pela postura do Governo em dialogar e chamar as entidades para conversar e co-construir o futuro do nosso Estado em conjunto. Isto nos deixa otimista que este trabalho irá dar bons frutos”, observou o presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), Daniel Leipnitz.

Na avaliação do presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL), Ivan Roberto Tauffer, muitos problemas que o Estado enfrenta podem ser resolvidos com um contato mais próximo com as entidades. “Temos muitas demandas no Estado e um simples olhar diferenciado por esta secretaria pode resolver todos os nossos problemas. É preciso olhar para as entidades, nós temos o conhecimento onde está o problema, e o Secretário (Lucas Esmeraldino) hoje, trouxe esta abertura para nós”, lembrou Tauffer.

O presidente da Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (FAMPESC), Alcides Andrade, concluiu como positiva a esta primeira iniciativa que serviu para pontuar alguns assuntos prioritários do setor produtivo. “Agora nas próximas semanas esperamos que a SDS, suas vinculadas e o Governo, possam seguir em frente com estas demandas”, avaliou.
 

Veja também

FECAM quer participar do processo de regionalização da saúde12/02/19 Durante a audiência, Ponticelli afirmou que a entidade quer participar do processo da nova configuração da regionalização da saúde, uma vez que tem recebido demandas das Associações de Municípios......
Apae de Xaxim realiza 25ª Noite Cultural na sexta-feira. Entrada é franca27/08/19 FOTO: IUNES FERRAZ/ARQUIVO DX Os muitos talentos da Escola Especial Marlene Stieven, a Apae de Xaxim, serão demonstrados na noite da próxima sexta-feira (30) durante a Noite Cultural. Esta é a 25ª edição da......

Voltar para Cidades